Arquivo mensal: outubro 2012

Cinealmofada lança filme brasileiro “Trabalhar Cansa” ao ar livre em Goiânia

O Cinealmofada traz à publico em Goiânia, pela primeira vez, o premiado longa-metragem brasileiro Trabalhar Cansa, de Juliana Rojas e Marco Dutra. A 7a sessão do projeto acontece no próximo domingo, dia 21, às 19h30 horas, ao ar livre, na Praça Cívica, em frente ao Centro Cultural Marieta Telles Machado (onde fica o Cine Cultura).

 Esta é uma edição especial do Cinealmofada, pois o evento é o último do ano de 2012. Haverá uma pausa em função do período chuvoso e o Coletivo Cine Cultura garante que o projeto retoma suas atividade em 2013, trazendo várias novidades aos seus espectadores e colaboradores.

 O Cinealmofada exibiu no centro do art decó de Goiânia, 8 filmes de 9 nacionalidades ao longo do ano de 2012. Nesta edição, com o lançamento do brasileiro Trabalhar Cansa, inédito em Goiânia, o Cinealmofada se consolida como projeto de inovação da difusão cinematográfica pública de qualidade.

 É com uma média de público de 250 pessoas por sessão e um público total de cerca de 2.000 pessoas, que o Cinealmofada encerra seu primeiro ciclo de vida.  Nesta sessão especial, além da simplicidade e a espontaneidade das almofadas espalhadas pela Praça Cívica, os espectadores podem esperar algumas surpresas, é o que conta a Coordenadora do projeto e Vice-Presidente do Coletivo Cine Cultura, Polly Di.

 Filme brasileiro de prestígio internacional

 Trabalhar Cansa é um suspense e foi premiado no Paulínia Festival de Cinema 2011 e no 44.° Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. O longa foi exibido dentro da prestigiada mostra Um Certo Olhar, do Festival de Cannes, na França. Além disso, Trabalhar Cansa deu aos diretores Juliana Rojas e Marco Dutra o prêmio Cidadão Kane de Melhor Diretor Estreante no Sitges – 44.° Festival Internacional de Cinema Fantástico da Catalunha, o mais importante do gênero no mundo.

 A história do filme narra a situação de uma jovem dona de casa, Helena, que resolve realizar um antigo desejo de abrir um mini-mercado. Ela contrata a empregada doméstica, Paula, para dar conta das tarefas do lar e de sua filha Vanessa. Quando seu marido Otávio perde o emprego, as relações de trabalho entre os três personagens sofrem inversões inesperadas, ao mesmo tempo que ocorrências perturbadoras ameaçam os negócios de Helena.

 O Cinealmofada é realizado pelo Coletivo Cine Cultura e conta com o apoio da Secult-Goiás, ABD-GO, Cine Cultura, MIS (Museu da Imagem e do Som), Panaceia Filmes, Eudaldo Guimarães e Foco Áudio Cinema.

 Leve sua almofada e confira esse lançamento brasileiro na tela do Cinealmofada.

Simples, adorável e imperdível!

SERVIÇO:

Cinealmofada – sessões gratuitas de cinema ao ar livre.

Filme: Trabalhar Cansa, de Juliana Rojas e Marco Dutra.

Data: 21 de outubro.

Horário: 19h30.

Local: Praça Cívica (em frente ao Cine Cultura).

Classificação indicativa: 12 anos

O que levar?  Sua família, seus amigos, sua almofada e seu lanche.

Realização: Coletivo Cine Cultura

Informações: Facebok.com/cinealmofada

Coletivo Cine Cultura – coletivocinecultura@gmail.com (62) 82095407 (Polly Di)

Cine Cultura – cineculturagoias@gmail.com  (62) 3201-4670

Cinealmofada exibe filme espanhol em sua penúltima sessão do ano

O Cinealmofada exibe no próximo domingo, 14 de outubro, o longa-metragem espanhol, Noviembre, dirigido por Achero Mañas.  O evento acontece ao ar livre na Praça Cívica, em frente ao Cine Cultura, com uma tela, um projetor, um filme, espectadores e almofadas. Esta é a fórmula do projeto, que prima pela simplicidade e a espontaneidade na sua concepção como evento popular de efetiva adesão social.

O filme desta sessão conta a história de um grupo de teatro de rua independente, liderado por Alfredo, um ator idealista, mostrando depoimentos do grupo e recriações de cenas de seu surgimento além de revelar manifestações e performances desses artistas em ruas e espaços públicos de Madri. Os curadores Bruna Castanheira e João Henrique Pacheco procuram, com a exibição deste filme no Cinealmofada, trazer a tona a discussão sobre o papel da arte na vida das pessoas, a arte como caminho para o enfrentamento psicológico com a realidade, seus limites e possibilidades. O filme não é recomendado para menores de 12 anos.

A Coordenadora do Cinealmofada e Vice-presidente do Coletivo Cine Cultura, Polly Di, revela que esta 6a sessão será a penúltima do ano de 2012 e que a última será ainda em outubro, dia 21. A mesma informa que o projeto irá suspender suas atividades durante o período chuvoso, mas retorna em 2013 com muitas sessões e diversas novidades.

 Para este domingo o público pode esperar o tradicional concurso de almofadas, a pipoca do Sr. Raimundo, além de um belo filme na tela e a sensação de compartilhar muitas pessoas uma experiência de liberdade com a cidade de Goiânia e com o cinema de nosso tempo.

 O Cinealmofada é realizado pelo Coletivo Cine Cultura e conta com o apoio da Secult-Goiás, ABD-GO, Cine Cultura, MIS (Museu da Imagem e do Som), Panaceia Filmes, Eudaldo Guimarães e Foco Áudio Cinema.

 Leve sua almofada e curta cinema ao ar livre! Simples, adorável e imperdível!

 

SERVIÇO:

Cinealmofada – sessões gratuitas de cinema ao ar livre.

Filme: Noviembre, de Achero Mañas.

Data: 14 de outubro.

Horário: 19 horas.

Local: Praça Cívica (em frente ao Cine Cultura).

Classificação indicativa: 12 anos

O que levar?  Sua família, seus amigos, sua almofada e seu lanche.

Realização: Coletivo Cine Cultura

Informações: Facebok.com/cinealmofada

Coletivo Cine Cultura – coletivocinecultura@gmail.com  (62) 82095407 (Polly Di)

Cine Cultura – cineculturagoias@gmail.com  (62) 3201-4670

Escolha o filme para a próxima sessão do Cinealmofada

O Cinealmofada abre votação para a escolha do filme a ser exibido em sua próxima sessão, que acontecerá no dia 14 de outubro.

Propondo um olhar oriental e ocidental do tema, os curadores João Henrique Pacheco e Bruna Castanheira apresentam a proposta de mostrar as diferentes relações entre os indivíduos e as artes e como essa relação está presente de modo banal ou marcante na vida de cada um. Através dessas obras, o público poderá se identificar, afinal, são filmes de arte que dialogam com as belezas do cotidiano.

Confira a ficha técnica dos filmes, escolha o seu favorito e vote na enquete abaixo.

O filme mais votado será exibido no dia 14 de outubro.

A votação se encerra às 15h do dia 5 de outubro. 

 Participe!

HILARY & JACKIE

A tocante história da concertista internacional Jacqueline Du, pré vista através da ótica de Hilary, sua irmã e Piers, seu irmão. Desde muito jovens as duas irmãs se dedicaram à música, mas enquanto Hilary era uma flautista apenas razoável Jacqueline se revelou um violoncelista de raro talento. Os anos se passam e as duas irmãs têm vidas bem distintas. Enquanto Hilary se casa em Londres com Kiffer Finzi, vai morar no interior e tem um casamento estável, Jackie deslancha na sua vida profissional, mas a cada dia está mais solitária. Além disto, atingida por um sério problema de saúde.

Direção: Anand Tucker

País: Reino Unido

Ano: 1998

Gênero: Drama

Duração: 113′

Classificação Indicativa: Livre

NOVIEMBRE

Levado por seu espírito idealista, Alfredo, decide criar “uma arte mais livre, interpretada com o coração, capaz de fazer as pessoas se sentirem vivas”. Seu conceito de teatro vai além do cenário, é realizado nas ruas, cara a cara com o público. Em uma praça qualquer, em um parque ou na avenida mais comercial da cidade, Alfredo e seu grupo “Noviembre” (Novembro), começam a função: diabos que provocam os passantes, atuações de denúncia social, ações levadas ao extremo de por em alerta as forças da ordem pública. Não há limites nem censuras, só idéias, e todas são válidas se são capazes de conseguir que o espectador deixe de ser espectador e passe a fazer parte da representação; se surpreenda, se assuste, ria ou chore. O teatro como a vida, a vida como o teatro, já não há diferença.

Direção: Achero Mañas

País: Espanha

Ano: 2003

Gênero: Drama

Duração: 104′

Classificação Indicativa: 12 anos

SALVE O CINEMA

Para comemorar os 100 anos de cinema, em 1995, o diretor iraniano Mohsen dirigiu este documentário sobre pessoas comuns em busca da realização na carreira de ator/ atriz. O filme inicia mostrando a multidão reunida em frente ao estúdio de gravação onde o diretor irá selecionar os candidatos para atuar em seu novo trabalho. Esse impacto inicial é diluído à medida que o espectador vai observando não apenas a quantidade de pessoas que desejam representar no filme, mas também a disposição física e a resistência psicológica das mesmas. É através das entrevistas com alguns desses candidatos que o filme desenrola-se. O grande mérito do diretor está em conseguir tirar dos depoimentos verdadeiras declarações de amor ao cinema. São choros, falas desesperadas, súplicas, risos e representações memoráveis que confirmam a devoção dos aspirantes à sétima arte – e também ao reconhecimento e à fama que ela proporciona. Ao colocar anônimos como protagonistas em seu filme, Makhmalbaf encontrou uma das melhores formas de celebrar o centenário da arte cinematográfica: homenageando o grande público.

Direção: Mohsen Makhmalbaf

Título Original: Salaam Cinema

País: Irã

Ano: 1995

Gênero: Documentário

Duração: 75′

Classificação Indicativa: Livre

Coletivo Cine Cultura convida para reunião aberta