Arquivo mensal: dezembro 2016

Recesso de Ano Novo: fechado de 30/12 a 01/01

Informamos que nesta sexta, sábado e domingo, dia 30/12 a 01/01, estaremos fechados.

Retornamos no dia 02 de janeiro com os seguintes filmes:

– O QUE ESTÁ POR VIR, de Mia Hansen-Love: às 17h30 (segunda a sexta) e 16h30 (sábado e domingo)

 

– SIERANEVADA, de Cristi Puiu: às 19h30 (segunda a sexta) e 18h30 (sábado e domingo)

Bom fim de ano a todos e todas! Até breve!

Anúncios

Programação de 22 a 29 de dezembro

20161220_cc_creepy_2

[EM CARTAZ] – Dias 22, 26, 27, 28 e 29 de dezembro

>>> Atenção: nos dias 23, 24 e 25 não abriremos e portanto não teremos sessões! <<<

Continuam em cartaz CREEPY, de Kiyoshi Kurosawa, e Precisamos falar do assédio, de Paula Sacchetta.

Informamos também que antes das sessões de PRECISAMOS FALAR DO ASSÉDIO será exibido o curta QUEM MATOU ELOÁ?, de Lívia Perez. Há um claro diálogo entre os filmes e as diretoras toparam exibi-los juntos em nossa sala.

Sinopses abaixo e trailers nos comentários:

***

“Creepy”
Direção: Kiyoshi Kurosawa
Duração: 130 minutos
País: Japão
Ano: 2016
Classificação indicativa: 14 anos.

Takakura, um ex-detetive detetive da polícia de Tóquio, é agora professor de psicologia criminal na universidade. Esperando que esta nova carreira o leve a uma vida mais tranquila, ele e sua esposa Yasuko se mudam para um tranquilo bairro no subúrbio. Um dia, Takakura é abordado pela filha do vizinho que lhe confessa: o homem que ele acredita ser o pai dela é um completo estranho.

***

“Quem Matou Eloá?”
Direção: Lívia Perez
Duração: 24 minutos
País: Brasil
Ano: 2015
Classificação indicativa: 12 anos.

Sinopse: Em 2009, Lindemberg Alves de 22 anos invadiu o apartamento da ex-namorada Eloá Pimentel de 15 anos, armado, mantendo-a refém por cinco dias. O crime foi amplamente difundido pelos canais de TV. “Quem matou Eloá?” traz uma análise crítica sobre a espetacularização da violência e a abordagem da mídia televisiva nos casos de violência contra a mulher, revelando um dos motivos pelo qual o Brasil é o quinto num ranking de países que mais matam mulheres.

***

“Precisamos Falar do Assédio”
Direção: Paula Sacchetta
Duração: 80 min
País: Brasil
Ano: 2016
Classificação indicativa: 14 anos.

Sinopse: Na semana da mulher, uma van-estúdio parou
em nove locais em São Paulo e no Rio de Janeiro.
o objetivo era coletar depoimentos de mulheres
vítimas de qualquer tipo de assédio. Ao todo, 140
decidiram falar. São relatos de mulheres de 14 a
85 anos, de zonas nobres ou periferias das duas
cidades, com diferenças e semelhanças na violência
que acontece todos os dias e pode se dar dentro de
casa, em um beco escuro ou no meio da rua, à luz
do dia. No filme, temos uma amostra significativa, 26
deles. Nos depoimentos puros, sem qualquer tipo
de interlocução ou entrevista, acompanhamos um
desabafo, um momento íntimo ou a oportunidade de
falarem daquilo pela primeira vez.

***

Ingresso valor amigo (somente dinheiro!): R$8 reais inteira / R$4 reais meia

15 a 21 de dezembro: CREEPY e PRECISAMOS FALAR DO ASSÉDIO

15_a_21_creepy_corrigido

[ESTREIAS]

Duas estreias nesta semana de 15 a 21 de dezembro: CREEPY, de Kiyoshi Kurosawa, e PRECISAMOS FALAR DO ASSÉDIO, de Paula Sacchetta.

Informamos também que antes das sessões de PRECISAMOS FALAR DO ASSÉDIO será exibido o curta QUEM MATOU ELOÁ?, de Lívia Perez. Há um claro diálogo entre os filmes e as diretoras toparam exibi-los juntos em nossa sala.

Horários:

  • CREEPY: 18h30 (seg a sex) e 17h30 (sáb e dom)
  • PRECISAMOS FALAR DO ASSÉDIO: 20h45 (seg a sex) e 19h45 (sáb e dom)

Sinopses abaixo:

***

“Creepy”
Direção: Kiyoshi Kurosawa
Duração: 130 minutos
País: Japão
Ano: 2016

Takakura, um ex-detetive detetive da polícia de Tóquio, é agora professor de psicologia criminal na universidade. Esperando que esta nova carreira o leve a uma vida mais tranquila, ele e sua esposa Yasuko se mudam para um tranquilo bairro no subúrbio. Um dia, Takakura é abordado pela filha do vizinho que lhe confessa: o homem que ele acredita ser o pai dela é um completo estranho.

***

“Quem Matou Eloá?”
Direção: Lívia Perez
Duração: 24 minutos
País: Brasil
Ano: 2015

Sinopse: Em 2009, Lindemberg Alves de 22 anos invadiu o apartamento da ex-namorada Eloá Pimentel de 15 anos, armado, mantendo-a refém por cinco dias. O crime foi amplamente difundido pelos canais de TV. “Quem matou Eloá?” traz uma análise crítica sobre a espetacularização da violência e a abordagem da mídia televisiva nos casos de violência contra a mulher, revelando um dos motivos pelo qual o Brasil é o quinto num ranking de países que mais matam mulheres.

***

“Precisamos Falar do Assédio”
Direção: Paula Sacchetta
Duração: 80 min
País: Brasil
Ano: 2016

Sinopse: Na semana da mulher, uma van-estúdio parou
em nove locais em São Paulo e no Rio de Janeiro.
o objetivo era coletar depoimentos de mulheres
vítimas de qualquer tipo de assédio. Ao todo, 140
decidiram falar. São relatos de mulheres de 14 a
85 anos, de zonas nobres ou periferias das duas
cidades, com diferenças e semelhanças na violência
que acontece todos os dias e pode se dar dentro de
casa, em um beco escuro ou no meio da rua, à luz
do dia. No filme, temos uma amostra significativa, 26
deles. Nos depoimentos puros, sem qualquer tipo
de interlocução ou entrevista, acompanhamos um
desabafo, um momento íntimo ou a oportunidade de
falarem daquilo pela primeira vez.

***

Ingresso valor amigo: R$8 reais inteira / R$4 reais meia

14 de dezembro: especial JANELA DE CURTAS

janela-de-curtas-capa-evento-2
Em parceria com a revista ] Janela [, o Cine Cultura exibe nesta quarta-feira, 14 de dezembro, a JANELA DE CURTAS, uma sessão especial dedicada a alguns dos curtas-metragens brasileiros que mais circularam em festivais nos últimos anos, recebendo prêmios nacionais e internacionais. A entrada é gratuita!
 
– Às 18h30: Sessão DE BOA (classificação 16 anos):
 
1. HANDEBOL (Anita Rocha da Silveira, 2010, 19 minutos)
2. INCÊNDIO (Karen Akerman e Miguel S, Lopes, 2013, 23 min)
3. QUINTAL (André Novais Oliveira, 2015, 20 minutos)
4. A OUTRA MARGEM (Nathália Tereza, 2015, 25 minutos)
5. TATAME (Daniel Nolasco e Felipe Fernandes, 2016, 21 minutos)
 
***
 
– Às 20h30: Sessão PROIBIDONA (classificação 18 anos):
 
1. VINIL VERDE (Kleber Mendonça Filho, 2004, 16 minutos)
2. ZIGURATE (Carlos Eduardo Nogueira, 2009, 20 minutos)
3. SOB A PELE (Daniel Bandeira e Pedro Sotero, 2013, 19 min)
4. O MEMBRO DECAÍDO (Lucas Sá, 2012, 17 minutos)
5. O DESEJO DO MORTO (Ramon Porto Mota, 2013, 33 min)

12 e 13 de dezembro: premiados do FICA 2016

fica-2016-cartaz

Nos dias 12 e 13 de dezembro, segunda e terça-feira, o Cine Cultura exibe filmes premiados no FICA 2016. A entrada é gratuita!

Seguem abaixo os horários de cada dia:

12 DE DEZEMBRO:

– Às 18h30: “Le Petit Pousse” (melhor curta), “E o Galo Cantou” (2ª melhor produção goiana) e “Vozes de Chernobyl” (melhor obra)

– Às 20h30: “Floating Life” (melhor média-metragem) e “Remember Your Name, Babylon” (melhor longa)

13 DE DEZEMBRO

– Às 18h30: “Floating Life” (melhor média-metragem) e “Remember Your Name, Babylon” (melhor longa)

– Às 20h30: “Le Petit Pousse” (melhor curta), “E o Galo Cantou” (2ª melhor produção goiana) e “Vozes de Chernobyl” (melhor obra)

***

SINOPSES

“Le Petit Pousse”:
Direção: Chaïtane Conversat
Formato: Animação
País: França
Duração: 10’

Sinopse: Com um pano mágico, uma garotinha captura padrões florais e os utiliza para tecer seus belos vestidos. Toda noite, as formigas mudam sua casa de um campo para outro. Um dia, uma semente cai em sua boca e um broto nasce em seu umbigo.

***

“E o Galo Cantou”
Direção: Daniel Calil
Formato: Ficção
País: Brasil (GO)
Duração: 23’

Sinopse: Em uma pequena propriedade rural, Pedro quer se abrir para o mundo e conhecer coisas novas, mas ele é o filho que ficou para cuidar da terra e da família.

***

“Vozes de Chernobyl”
Direção: Pol Cruchten
Formato: Documentário
País: Luxemburgo
Duração: 86’

Sinopse: Baseado no livro da bielo-russa Svetlana Aleksiévitch, Prêmio Nobel de Literatura, este filme não trata de Chernobyl, mas do mundo de Chernobyl, em relação ao qual não sabemos quase nada. Relatos testemunhais sobreviveram: cientistas, professores, jornalistas, casais, crianças. Todos falam de suas antigas vidas cotidianas e, depois, da catástrofe. Suas vozes formam uma suplicação, longa e terrível, porém necessária, que cruza fronteiras e nos estimula a questionar nosso status quo.

***

“Floating Life”
Direção: Haoban Paban Kumar
Formato: Documentário
País: Índia
Duração: 52’

Sinopse: Em 2011, sob o pretexto da despoluição, o governo do estado indiano de Manipur queimou centenas de choupanas no Lago Loktak, culpando os moradores por sua degradação. Milhares de pescadores foram desalojados e tiveram seus modos de vida prejudicados. Sem outro lugar para onde ir, eles continuam a enfrentar as autoridades, numa luta inglória, onde o governo questiona até mesmo se seriam nativos do lugar, já que vivem em casas flutuantes feitas de biomassa.

***

“Remember Your Name, Babylon”
Direção: Marie Brumagne e Bram Van Cauwenberghe
Formato: Documentário
País: Bélgica
Duração: 77’

Sinopse: Entre os corredores das estufas de um mundo coberto por plástico, crescem pequenas favelas, lar de homens e mulheres que cruzaram o mar em busca de uma vida melhor. No coração dessa Eldorado decadente, eles tentam reorganizar os restos de um mundo que parece para sempre perdido.

Mostra TRASH e do cinema fantástico

mostra-trash

De 07 a 11 de dezembro o Cine Cultura recibe a programação da TRASH – Mostra Internacional de Cinema Fantástico. Além de dezenas de filmes do gênero, considerando curtas, médias e longas, a mostra também oferece oficinas e mini-cursos.

A programação completa, com horários e sessões, pode ser conferida no site da mostra: http://www.mostratrash.com/programa-2016

A entrada é gratuita.