Arquivo mensal: maio 2019

30/05 a 04/06: LONGA JORNADA NOITE ADENTRO, DIAS VAZIOS e INFERNINHO

Programação de 30/05 a 04/06.

 

30maio04junho

 

A estreia da semana é mais um filme daqui de Goiás chegando aos cinemas brasileiros: Dias Vazios, de Robney Bruno Almeida, numa adaptação do livro “Hoje está um dia morto”, de André de Leones.

Quer mais? Tem Cambriana na trilha sonora.

E fica a dica: no domingo 02/06, também às 18h30, teremos a Sessão debate de Dias Vazios em Goiânia, com a presença do diretor Robney Bruno Almeida, as atrizes Nayara Tavares e Natalia Dantas, e os atores Vinicius Queiroz e Arthur Avila para uma conversa após a exibição. Também participa do papo Luciano Evangelista, crítico de cinema convidado.

Seguem em cartaz:

o boteco cartunesco de INFERNINHO, onde coelhos rosados bebem suas fantasias românticas com marujos e super-heróis;

e o enfeitiçante LONGA JORNADA NOITE ADENTRO, com sua atmosfera de sonho e delírio na busca pelo amor, num incrível uso das cores noturnas.

1) LONGA JORNADA NOITE ADENTRO (2018, China, 140 min, 12 anos, dir: Bi Gan)

Luo Hongwu retorna a Kaili, cidade natal de onde havia fugido há vários anos. Começa, então, sua busca pela mulher amada e nunca esquecida. Ela disse que se chamava Wan Quiwen…

2) DIAS VAZIOS (2019, Brasil, 103 min, 16 anos, dir: Robney Bruno Almeida)

Dias Vazios é uma livre adaptação do romance “Hoje Está Um Dia Morto” do autor também goiano André de Leones. Jean e Fabiana, um casal de namorados, cursam o último ano do ensino médio em uma pequena cidade do interior e vivem o típico dilema de deixar a cidade em busca de um novo destino ou ficar e continuar a história dos seus pais. Após passarem o dia juntos, Jean toma uma decisão inesperada e Fabiana desaparece. Dois anos depois Daniel e Alanis tentam entender o que está por trás do que aconteceu. Para eles essa busca se transforma numa chance de reinventar suas vidas.

3) INFERNINHO (2019, Brasil, 82 min, 12 anos, dir: Guto Parente e Pedro Diógenes)

Deusimar é a dona do Inferninho, bar que é um refúgio de sonhos e fantasias. Ela quer deixar tudo para trás e ir embora, para um lugar distante. Jarbas, o marinheiro que acaba de chegar, sonha em ancorar e fincar raízes. O amor que nasce entre os dois vai transformar por completo o cotidiano do bar.

Ingresso: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Às segundas todo mundo paga meia. Pedimos gentilmente que facilitem o troco e evitem notas altas, ajudando assim o trabalho de bilheteria. Agradecemos a compreensão.

Sessão debate de DIAS VAZIOS: 02 de junho

DiasVaziosDebate

 

Convidamos todo mundo a assistir a DIAS VAZIOS (classificação: 16 anos), filme produzido aqui em Goiás e que estreia em nossa sala no dia 30/05, ficando em cartaz na sessão de 18h30 até 04/06.

E no domingo 02/06 teremos então uma sessão especial, com a presença do diretor Robney Bruno Almeida, as atrizes Nayara Tavares e Natalia Dantas, e o atores Arthur Avila e Vinicius Queiroz para uma conversa sobre o filme após a exibição (um dos destaques de DIAS VAZIOS é justamente as atuações de seu elenco principal). Também participa dessa conversa Luciano Evangelista, crítico de cinema da Revista Janela. E claro, o público é parte fundamental desse bate-papo pós-sessão, incentivado a fazer perguntas.
.
É de nosso interesse, como única sala totalmente dedicada a lançamentos de circuito alternativo em Goiânia, promover esses encontros e conversas entre os realizadores e realizadoras de Goiás que estão estreando seus longas em salas de cinema do Brasil. Assistam aos filmes feitos em Goiás, conversem sobre, discutam, divulguem, debatam, coloquem na roda o cinema realizado aqui =)
.
Dia da sessão debate: 02/06, domingo.

Horário: 18h30 é o início da exibição, seguida de debate logo após.

Classificação: 16 anos.

Lotação da sala: 88 lugares + um espaço para usuário de cadeira de rodas.

A venda de ingressos será iniciada às 17h30, uma hora antes da sessão.

Ingresso: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Pedimos gentilmente que facilitem o troco e evitem notas altas, ajudando assim nosso trabalho de bilheteria. Agradecemos a compreensão.
.
DIAS VAZIOS (2019, Brasil, drama, 103 min, 16 anos, dir: Robney Bruno Almeida)

Sinopse:

Jean e Fabiana, um casal de namorados, cursam o último ano do ensino médio em uma pequena cidade do interior e vivem o típico dilema de deixar a cidade em busca de um novo destino ou ficar e continuar a história dos seus pais. Após passarem o dia juntos, Jean toma uma decisão inesperada e Fabiana desaparece. Dois anos depois Daniel e Alanis tentam entender o que está por trás do que aconteceu. Para eles essa busca se transforma numa chance de reinventar suas vidas.

23/05 a 29/05: CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS, O CHALÉ É UMA ILHA BATIDA DE VENTO E CHUVA, INFERNINHO e LONGA JORNADA NOITE ADENTRO

PROGRAMAÇÃO DE 23/05 A 29/05.

23a29maio
Primeiramente: sim, abrimos normalmente no feriado e no final de semana.

Três estreias:

a jornada educativa e literária pelo rio Tapajós, no Pará, em O CHALÉ É UMA ILHA BATIDA DE VENTO E CHUVA.

O boteco cartunesco de INFERNINHO, onde coelhos rosados bebem suas fantasias românticas com marujos e super-heróis.

E o enfeitiçante LONGA JORNADA NOITE ADENTRO, com sua atmosfera de sonho e delírio na busca pelo amor, num incrível uso das cores noturnas.

Por fim, CHUVA É CANTORIA DOS MORTOS segue para sua última semana. Aproveitem o feriado e fim de semana para não deixar passar.

Nesta semana todos os filmes são exibidos todos os dias.

1) CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS (2019, Brasil/Portugal, drama, 114 min, livre, dir: João Salaviza e Renée Nadar Messora)

Ihjãc é um jovem da etnia Krahô,
que mora na aldeia Pedra Branca, em Tocantins. Após a morte do pai, ele recusa-se a se tornar xamã e foge para a cidade. Longe de seu povo e da própria cultura, Ihjãc enfrenta as dificuldades de ser um indígena no Brasil contemporâneo. Prêmio Especial do Júri na Mostra Un Certain Regard, do Festival de Cannes.

2) O CHALÉ É UMA ILHA BATIDA DE VENTO E CHUVA (2019, Brasil, documentário, 72 min, livre, dir: Letícia Simões)

Uma homenagem ao romancista Dalcídio Jurandir, que, enquanto escrevia os livros que compõem sua saga de 10 volumes, subia e descia o Rio Tapajós de barco para trabalhar como inspetor de escola.

3) INFERNINHO (2019, Brasil, 82 min, 12 anos, dir: Guto Parente e Pedro Diógenes)

Deusimar é a dona do Inferninho, bar que é um refúgio de sonhos e fantasias. Ela quer deixar tudo para trás e ir embora, para um lugar distante. Jarbas, o marinheiro que acaba de chegar, sonha em ancorar e fincar raízes. O amor que nasce entre os dois vai transformar por completo o cotidiano do bar.

4) LONGA JORNADA NOITE ADENTRO (2018, China, 140 min, 12 anos, dir: Bi Gan)

Luo Hongwu retorna a Kaili, cidade natal de onde havia fugido há vários anos. Começa, então, sua busca pela mulher amada e nunca esquecida.
.
Ingresso: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro.

16/05 a 22/05: AMAZÔNIA, CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS, MUSSUM e A SOMBRA DO PAI

PROGRAMAÇÃO DE 16/05 a 22/05

 

16a22deMaio
Seguem em cartaz:

Documentário sobre a Amazônia e a importância desta que é uma das maiores riquezas do Brasil? Tem: AMAZÔNIA, O DESPERTAR DA FLORESTANIA, dirigido por Christiane Torloni e Miguel Przewodowski.

Filme belíssimo sobre um jovem indígena de etnia Krahô? Tem: o encantador CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS.

Documentário sobre um dos maiores humoristas da comédia popular brasileiro e grande personagem do nosso imaginário alegre e risonho? Tem: MUSSUM, UM FILME DO CACILDIS.

Tem novo filme de Gabriela Amaral Almeida, um dos grandes nomes do cinema de horror brasileiro? Tem sim: A SOMBRA DO PAI.

1) AMAZÔNIA, O DESPERTAR DA FLORESTANIA (2019, Brasil, documentário, 106 min, livre, dir: Christiane Torloni)

O documentário discute como a floresta amazônica e toda a questão ambiental têm sido tratados no Brasil desde o início do século XX.

2) CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS (2019, Brasil e Portugal, drama, 114 min, livre, dir: João Salaviza e Renée Nada Messora)

Ihjãc é um jovem da etnia Krahô, que mora na aldeia Pedra Branca, em Tocantins. Após a morte do pai, ele recusa-se a se tornar xamã e foge para a cidade. Longe de seu povo e da própria cultura, Ihjãc enfrenta as dificuldades de ser um indígena no Brasil contemporâneo. Prêmio Especial do Júri na Mostra Un Certain Regard, do Festival de Cannes.

3) MUSSUM – UM FILME DO CACILDIS (2019, Brasil, documentário, 75 min, 10 anos, dir: Susanna Lira)

Trajetória do músico e comediante Mussum. Primeiro como vocalista do grupo Os Originais do Samba e depois no cinema e na TV como integrante d’Os Trapalhões, grupo que revolucionou a forma de fazer humor na teledramaturgia.

4) A SOMBRA DO PAI (2019, Brasil, drama, 92 min, 16 anos, dir: Gabriela Amaral Almeida)

Um pai e uma filha que não conseguem se comunicar. Órfã de mãe, Dalva, 9 anos, vê o seu pai, o pedreiro Jorge, ser consumido pela tristeza após perder o melhor amigo. Dalva acredita ter poderes sobrenaturais e ser capaz de trazer a mãe de volta à vida.

Ingresso: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Só dinheiro. Pfv ajudem no troco.

Programação de 09/05 a 15/05: A SOMBRA DO PAI, MUSSUM, CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS e AMAZÔNIA

PROGRAMAÇÃO DE 09/05 A 15/05

 

09a15deMaio

 

São quatro estreias:

Tem novo filme de Gabriela Amaral Almeida, um dos grandes nomes do cinema de horror brasileiro? Tem sim: A SOMBRA DO PAI​, que também é um belo filme sobre família, e um jeito muito próprio de pensar os papéis de ser pai, de ser mãe, de ser filha, de ser homem e de ser mulher, para si e para esse mundo tão incerto.

Tem documentário sobre um dos maiores humoristas da comédia popular brasileiro e grande personagem do nosso imaginário alegre e risonho? Tem: MUSSUM – UM FILME DO CACILDIS.

Tem filme belíssimo sobre um jovem indígena de etnia Krahô? Tem: o encantador CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS.

E tem documentário sobre a Amazônia e a importância desta que é uma das maiores riquezas do Brasil? Tem: AMAZÔNIA – O DESPERTAR DA FLORESTANIA, dirigido por Christiane Torloni (sim, a Christiane Torloni!) e Miguel Przewodowski.

1) A SOMBRA DO PAI (2019, Brasil, drama/fantasia/horror, 92 min, 16 anos, dir: Gabriela Amaral Almeida)

O filme conta a história de um pai e uma filha que não conseguem se comunicar. Órfã de mãe, Dalva, 9 anos, vê o seu pai, o pedreiro Jorge, ser consumido pela tristeza após perder o melhor amigo. Dalva acredita ter poderes sobrenaturais e ser capaz de trazer a mãe de volta à vida. À medida que Jorge se torna mais ausente, e eventualmente perigoso, resta a Dalva a esperança de que sua mãe há de voltar.

2) MUSSUM – UM FILME DO CACILDIS (2019, Brasil, documentário, 75 min, 10 anos, dir: Susanna Lira)

Documentário que conta a trajetória do músico e comediante Mussum. Primeiro como vocalista do grupo Os Originais do Samba e depois no cinema e na TV como integrante d’Os Trapalhões, grupo que revolucionou a forma de fazer humor na teledramaturgia brasileira.

3) CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS (2019, Brasil/Portugal, drama, 114 min, livre, dir: João Salaviza e Renée Nadar Messora)

Ihjãc é um jovem da etnia Krahô, que mora na aldeia Pedra Branca, em Tocantins. Após a morte do pai, ele recusa-se a se tornar xamã e foge para a cidade. Longe de seu povo e da própria cultura, Ihjãc enfrenta as dificuldades de ser um indígena no Brasil contemporâneo. Prêmio Especial do Júri na Mostra Un Certain Regard, do Festival de Cannes.

4) AMAZÔNIA – O DESPERTAR DA FLORESTANIA (2019, Brasil, documentário, 106 min, livre, dir: Christiane Torloni)

A partir do resgate de personagens históricos e depoimentos de representantes dos mais diversos segmentos, o documentário discute como a floresta amazônica e toda a questão ambiental têm sido tratados no Brasil desde o início do século XX. Essa confluência nos conduz ao conceito da florestania, o código genético de nossa identidade social.

Ingresso: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Às segundas todo mundo paga meia. Pedimos gentilmente que facilitem o troco e evitem notas altas, ajudando assim o trabalho da bilheteria. Agradecemos a compreensão.

Programação de 02/05 a 08/05: HORÁCIO, PASTOR CLÁUDIO e UM ELEFANTE SENTADO QUIETO

PROGRAMAÇÃO DE 02 A 08 DE MAIO

 

02a08deMaio

 

A estreia desta semana é um filme muito especial chamado UM ELEFANTE SENTADO QUIETO, obra simplesmente incrível do jovem diretor chinês Hu Bo, que se suicidou logo após concluir o longa.

O filme possui 230 minutos de duração, e justamente por isso estamos fazendo esse convite com duas semanas de antecedência. Assim, nosso público pode se preparar, até porque com suas quase 4h de duração é muito provável que o filme fique apenas uma semana em cartaz.

Seguem em exibição:

a comédia HORÁCIO, estrelando o renomado diretor de teatro Zé Celso.

E o documentário olho no olho PASTOR CLÁUDIO. No longa, Pastor Cláudio, respaldado pela Lei da Anistia e hoje membro ativo da comunidade evangélica, revela, dentre outros crimes, como fazia para desaparecer com corpos durante sua atuação no período da Ditadura.

Lembrando ainda que às 15h de sábado 04/05 há mais uma sessão da Mostra Permanente de Curtas, esta com entrada sempre gratuita.

***

1) HORÁCIO (2019, Brasil, comédia dramática, 86 min, 16 anos, dir: Mathias Mangin)

Um contrabandista de 80 anos e apaixonado por seu capanga, se desespera ao saber que o amor não é recíproco e que seu mundo está prestes a desmoronar.

2) PASTOR CLÁUDIO (2019, Brasil, documentário, 76 min, 12 anos, dir: Beth Formaggini)

Conversa entre o Bispo evangélico Cláudio Guerra, ex-chefe da polícia civil que assassinou e incinerou militantes que se opunham à Ditadura Militar brasileira e Eduardo Passos, psicólogo militante dos direitos humanos.

3) UM ELEFANTE SENTADO QUIETO (2019, China, drama, 230 min, 14 anos, dir: Hu Bo)

Sob o sombrio céu de uma pequena cidade no norte da China, as vidas de diferentes protagonistas estão interligadas.

***

Ingresso: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Às segundas todo mundo paga meia. Pedimos gentilmente que facilitem o troco e evitem notas muito altas, ajudando assim nosso trabalho de bilheteria. Agradecemos a compreensão.