Programação de 09/05 a 15/05: A SOMBRA DO PAI, MUSSUM, CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS e AMAZÔNIA

PROGRAMAÇÃO DE 09/05 A 15/05

 

09a15deMaio

 

São quatro estreias:

Tem novo filme de Gabriela Amaral Almeida, um dos grandes nomes do cinema de horror brasileiro? Tem sim: A SOMBRA DO PAI​, que também é um belo filme sobre família, e um jeito muito próprio de pensar os papéis de ser pai, de ser mãe, de ser filha, de ser homem e de ser mulher, para si e para esse mundo tão incerto.

Tem documentário sobre um dos maiores humoristas da comédia popular brasileiro e grande personagem do nosso imaginário alegre e risonho? Tem: MUSSUM – UM FILME DO CACILDIS.

Tem filme belíssimo sobre um jovem indígena de etnia Krahô? Tem: o encantador CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS.

E tem documentário sobre a Amazônia e a importância desta que é uma das maiores riquezas do Brasil? Tem: AMAZÔNIA – O DESPERTAR DA FLORESTANIA, dirigido por Christiane Torloni (sim, a Christiane Torloni!) e Miguel Przewodowski.

1) A SOMBRA DO PAI (2019, Brasil, drama/fantasia/horror, 92 min, 16 anos, dir: Gabriela Amaral Almeida)

O filme conta a história de um pai e uma filha que não conseguem se comunicar. Órfã de mãe, Dalva, 9 anos, vê o seu pai, o pedreiro Jorge, ser consumido pela tristeza após perder o melhor amigo. Dalva acredita ter poderes sobrenaturais e ser capaz de trazer a mãe de volta à vida. À medida que Jorge se torna mais ausente, e eventualmente perigoso, resta a Dalva a esperança de que sua mãe há de voltar.

2) MUSSUM – UM FILME DO CACILDIS (2019, Brasil, documentário, 75 min, 10 anos, dir: Susanna Lira)

Documentário que conta a trajetória do músico e comediante Mussum. Primeiro como vocalista do grupo Os Originais do Samba e depois no cinema e na TV como integrante d’Os Trapalhões, grupo que revolucionou a forma de fazer humor na teledramaturgia brasileira.

3) CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS (2019, Brasil/Portugal, drama, 114 min, livre, dir: João Salaviza e Renée Nadar Messora)

Ihjãc é um jovem da etnia Krahô, que mora na aldeia Pedra Branca, em Tocantins. Após a morte do pai, ele recusa-se a se tornar xamã e foge para a cidade. Longe de seu povo e da própria cultura, Ihjãc enfrenta as dificuldades de ser um indígena no Brasil contemporâneo. Prêmio Especial do Júri na Mostra Un Certain Regard, do Festival de Cannes.

4) AMAZÔNIA – O DESPERTAR DA FLORESTANIA (2019, Brasil, documentário, 106 min, livre, dir: Christiane Torloni)

A partir do resgate de personagens históricos e depoimentos de representantes dos mais diversos segmentos, o documentário discute como a floresta amazônica e toda a questão ambiental têm sido tratados no Brasil desde o início do século XX. Essa confluência nos conduz ao conceito da florestania, o código genético de nossa identidade social.

Ingresso: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Às segundas todo mundo paga meia. Pedimos gentilmente que facilitem o troco e evitem notas altas, ajudando assim o trabalho da bilheteria. Agradecemos a compreensão.

Anúncios

Sobre Cine Cultura

O Cine Cultura é o espaço de referência em Goiânia quando o assunto é o CINEMA. Inaugurada no dia 15 de julho de 1989, a pequena sala batizada de Sala Eduardo Benfica, com 98 lugares, apesar de pequena, abriu as portas para uma história de cinema que tem sido escrita com grande força em seus anos de existência. Dirigido ao longo de grande parte de sua história por Antônio Segatti – importante diretor de fotografia de inúmeras produções cinematográficas em Goiás – o Cine Cultura se firmou como principal espaço de exibição de filmes não-comerciais, proporcionando ao público experiências que os cinemas ditos “comerciais” não se interessavam em promover. Hoje, com 89 lugares (sendo um espaço para cadeirante), o Cine Cultura acompanha um momento decisivo de transição pelo qual passa o cinema mundial no século XXI. A tradicional projeção em 35mm que acompanhou toda a história do nosso cinema vem agora aliada à tecnologia digital, proporcionando uma maior democratização de acesso a uma quantidade inimagináveis de filmes disponíveis no circuito exibidor brasileiro e mundial. Como cinema que privilegia o que de melhor se produz no cinema contemporâneo, o Cine Cultura se coloca como o principal espaço de difusão de filmes de Goiás, exibindo lançamentos importantes do circuito comercial, sem nunca deixar de promover festivais e mostras especiais, buscando oferecer para o público goianiense, uma programação ampla e democrática, transformando o nosso cinema num espaço de convivência, reflexão e debate aberto a toda a sociedade. Buscar uma relação mais próxima e afetiva com o público é o principal projeto do Cine Cultura. Estar em contato direto com as pessoas, ser um catalisador de experiências audiovisuais, de aproximação com a cultura e com a arte através do cinema, é o que motiva o Cine Cultura. A ideia é construir um intenso e fértil ambiente onde a paixão pelo cinema possa florescer, a partir do qual o cinema possa ser conhecido em sua totalidade, sem limitações. Assim o Cine Cultura pretende ser o lugar onde as pessoas, cada vez mais, possam enfim se render ao poder transformador da sétima arte.

Publicado em 8 de maio de 2019, em Programação. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: