Arquivo mensal: julho 2019

01/08 a 07/08: ESTOU ME GUARDANDO…, NO CORAÇÃO DO MUNDO e A ÁRVORE DOS FRUTOS SELVAGENS

PROGRAMAÇÃO: 01/08 A 07/08.

 

IMG-20190730-WA0000

 

> Os três filmes são exibidos todos os dias deste período (sim, abrimos normalmente sábados e domingos <<

 

Entra em cartaz nesta quinta 01/08 o longa brasileiro NO CORAÇÃO DO MUNDO, que teve seu lançamento mundial na competitiva oficial do Festival Internacional de Roterdã de 2019.

E seguem em cartaz o também brasileiro vida loka ESTOU ME GUARDANDO PARA QUANDO O CARNAVAL CHEGAR e o turco loka vida A ÁRVORE DOS FRUTOS SELVAGENS, que serão exibidos apenas até 07/08.

***

1) ESTOU ME GUARDANDO PARA QUANDO O CARNAVAL CHEGAR (2019, Brasil, 86 min, 10 anos, dir: Marcelo Gomes)

A cidade de Toritama é um microcosmo do capitalismo implacável: a cada ano, mais de 20 milhões de jeans são produzidos em fábricas de fundo de quintal. Os moradores trabalham sem parar, orgulhosos de serem os donos do seu próprio tempo. Durante o Carnaval – o único momento de lazer do ano -, eles transgridem a lógica da acumulação de bens, vendem seus pertences sem arrependimentos e fogem para as praias em busca de uma felicidade efêmera. Quando chega a Quarta-feira de Cinzas, um novo ciclo de trabalho começa.

2) NO CORAÇÃO DO MUNDO (2019, Brasil, 120 min, 16 anos, dir: Gabriel Martins e Maurilio Martins)

Na periferia de Contagem, Marcos busca uma saída para sua rotina de bicos e pequenos delitos. Surge uma oportunidade arriscada, mas que pode solucionar todos os seus problemas. Para isso, ele precisa convencer sua namorada, Ana, a se juntarem a Selma e executarem o plano que pode mudar suas vidas para sempre.

3) A ÁRVORE DOS FRUTOS SELVAGENS (2019, 188 min, 14 anos, dir: Nuri Bilge Ceylan)

Sinan é apaixonado por literatura e sempre quis ser escritor. De volta à aldeia onde nasceu, ele se empenha em juntar o dinheiro que precisa para ter seu trabalho publicado, mas as dívidas de seu pai acabam o encontrando.

***

Ingresso: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Às segundas todo mundo paga meia. Pedimos gentilmente que facilitem o troco e evitem notas altas, ajudando assim o trabalho de bilheteria. Agradecemos a compreensão.

Anúncios

29/07 a 31/07: A ÁRVORE DOS FRUTOS SELVAGENS, DIVINO AMOR e ESTOU ME GUARDANDO PARA QUANDO O CARNAVAL CHEGAR

PROGRAMAÇÃO DE 29/07 A 31/07.

 

IMG-20190728-WA0000

 

Olhaí as últimas sessões de Divino Amor – Filme 
.
1) A ÁRVORE DOS FRUTOS SELVAGENS (2019, 188 min, 14 anos, dir: Nuri Bilge Ceylan)

Sinan é apaixonado por literatura e sempre quis ser escritor. De volta à aldeia onde nasceu, ele se empenha em juntar o dinheiro que precisa para ter seu trabalho publicado, mas as dívidas de seu pai acabam o encontrando.

2) DIVINO AMOR (2019, Brasil, 99 min, 18 anos, dir: Gabriel Mascaro)

Brasil, 2027. Uma devota religiosa usa seu ofício num cartório para tentar dificultar os divórcios. Enquanto espera por um sinal divino em reconhecimento aos seus esforços é confrontada com uma crise no seu casamento que termina por deixá-la ainda mais perto de Deus.

3) ESTOU ME GUARDANDO PARA QUANDO O CARNAVAL CHEGAR (2019, Brasil, 86 min, 10 anos, dir: Marcelo Gomes)

A cidade de Toritama é um microcosmo do capitalismo. A cada ano, mais de 20 milhões de jeans são produzidos em fábricas de fundo de quintal. Os locais trabalham sem parar e os moradores são orgulhosos de serem os donos do seu próprio tempo. Durante o Carnaval – o único momento de lazer do ano, eles transgridem a lógica da acumulação de bens, vendem seus pertences e fogem para as praias atrás de felicidade. Com a Quarta-feira de Cinzas, um novo ciclo de trabalho começa.

Ingresso: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Às segundas todo mundo paga meia. Pedimos gentilmente que facilitem o troco e evitem notas altas, ajudando assim o trabalho de bilheteria. Agradecemos a compreensão.
.
O Cine Cultura é uma unidade da Secretaria de Cultura de Goiás.

24/07 a 28/07: MOSTRA WERNER HERZOG: CORAGEM ÊXTASE

Mostra Werner Herzog: Coragem e Êxtase

 

MostraWernerHerzog01

 

Contando com a parceria e apoio do Instituto Goethe, o Cine Cultura convida seu público para conhecer parte da filmografia do alemão Werner Herzog, diretor que possui essa incrível e um tanto única habilidade de fazer do cinema um olhar curioso, perspicaz e extremamente respeitoso sobre… bom, sobre a existência em toda sua complexidade. Não por acaso, a força desse seu olhar, e de sua obra, vem da posição tanto submissa quanto fascinada diante da natureza, fio condutor de seus interesses enquanto cineasta e homem do mundo.

Em seus filmes e em suas peregrinações (Herzog é, afinal, uma espécie de explorador-filósofo-mochileiro do cinema), a natureza é uma obra em si mesma, uma ópera desse mundo tão vasto e enigmático, onde o ser humano é, na melhor e mais bela das hipóteses, um verso misterioso.

Através desta mostra, viajaremos com Herzog por densas florestas tropicais, desertos místicos, montanhas épicase misteriosas, pela beleza olímpica de lavas vulcânicas, pelos extremos mais gélidos da Terra, pelos céus e pelos mares, por Nicarágua e Peru, por Rússia e Saara, Grécia e Laos, por ilhas remotas e vastidões desse mundo sem fim, ao encontro de crianças guerrilheiras, homens movidos por ambição e delírio, inacreditáveis sobreviventes de acidentes aéreos, quakers, wodaabes, pregadores, leiloeiros, montanhistas, lendas, mitos, deuses, contadores de histórias e até mesmo vampiros, alienígenas e Jesus.

Serão cinco dias de longas, curtas, filmes para TV, documentários, ficções e, para não perdermos o costume aqui na sala, duas sessões surpresas que terão os títulos revelados apenas no momento da exibição.

Por fim, uma dica: cada dia foi programado com filmes que conversam entre si. Assim, o público pode se sentir motivado a assistir a mais de um filme por dia (ou todos no dia, para quem puder se entregar por completo), se envolvendo de maneira mais intensa com o cinema de Herzog.

A entrada é gratuita.

A classificação indicativa de toda a mostra é 14 anos.

O Cine Cultura é uma unidade da Secretaria de Cultura de Goiás.

***

24/07 – BEM-VINDOS À LINGUAGEM
– 15h00: “Últimas palavras” (1968, 13 min) + “A pregação de Huie” (1981, 41 min) + “Fé e moeda” (1981, 44 min)
– 17h00: “Ecos de um império sombrio” (1990, 91 min)
– 19h00: “O país do silêncio e da escuridão” (1971, 85 min)
– 20h45: “Medidas contra fanáticos” (1969, 12 min) + “How much wood would a woodchuck chuck” (1976, 44 min) + “A balada de um pequeno soldado” (1984, 46 min)

25/07 – HOMENS E ANJOS FORMEI DE TODO LIVRES, E LIVRES SERÃO SEMPRE
– 15h00: “Sinos do abismo: fé e superstição na Rússia” (1993, 60 min) + “Wodaabe: pastores do sol” (1989, 52 min)
– 17h15: “Fata morgana” (1971, 76 min)
– 18h45: “O grande êxtase do entalhador Steiner” (1974, 45 min) + “Gasherbrum: o brilho sombrio das montanhas” (1985, 45 min)
– 21h00: “Além do azul selvagem” (2005, 80 min)

26/07 – ESTREMECE-ME OU ARREPIA-ME
– 16h30: “Roda do tempo” (2003, 81 min)
– 18h30: “Lições da escuridão” (1992, 54 min) + “La Soufrière” (1977, 30 min)
– 20h15: Filme surpresa (90 min)

27/07 – MEU MELHOR INIMIGO
– 15h30: “Aguirre, a cólera dos deuses” (1972, 95 min)
– 17h30: “Nosferatu, o vampiro da noite” (1979, 107 min)
– 19h45: “Fitzcarraldo” (1982, 158 min)

28/07 – ASAS DO DESEJO
– 15h00: “A defesa sem precedentes do Forte Deutschkreuz” (1967, 15 min) + “O pequeno Dieter precisa voar” (1997, 80 min)
– 17h00: Filme surpresa (100 min)
– 19h00: “Asas da esperança” (2000, 66 min)

***

SINOPSES:

1) ÚLTIMAS PALAVRAS (Letzte Worte, 1968, 13 min)

O cenário é o nordeste da ilha de Creta: a polícia usa de violência para levar um homem da ilha de Spinalonga para a ilha principal. Esse homem, um tocador de lira, se recusa a fazer qualquer declaração sobre suas experiências. As pessoas fazem suas próprias suposições.

2) A PREGAÇÃO DE HUIE (Huie’s Predigt, 1981, 41 min)

Bem no centro do Brooklyn, em uma área decadente, o bispo Huie L. Roger prega no “Greater Bible Way Temple“, e encanta os fiéis com sua paixão. Werner Herzog fascina os fieis com sua impetuosidade. Werner Herzog observa o que ocorre de forma bem tranquila e concentrada, abstendo-se de comentar.

3) FÉ E MOEDA (Glaube und Währung / God’s Angry Man, 1981, 44 min)

Há anos, quase que diariamente, o pregador televisivo, dr. Gene Scott se põe diante da câmera pronunciando suas ideias acerca do cristianismo; elas têm como objetivo angariar doações em dinheiro.

4) MEDIDAS CONTRA FANÁTICOS (Maßnahmen gegen Fanatiker, 1969, 12 min)

Algo estranho acontece na pista de corrida de trotes (em München-Daglfing). Tipos quase indefiníveis surgem diante da câmera e afirmam que estariam ali exercendo seu dever de proteger os cavalos dos fanáticos. Porém, não é possível identificar uma ameaça em nenhum lugar.

5) HOW MUCH WOOD WOULD A WOODCHUCK CHUCK (1976, 44 min)

Observações sobre o Campeonato Mundial dos Leiloeiros de Gado, realizado em 1975, em Fort Collins, no Colorado. Herzog observa a ladainha dos leiloeiros, que o leigo mal entende. Para o diretor, a linguagem deles, cujo som lembra o de um berimbau, tem “algo de assustador e fascinante” e poderia “ser a última poesia lírica imaginável”.

6) BALADA DE UM PEQUENO SOLDADO (Ballade vom kleinen Soldaten, 1984, 45 min)

Fevereiro de 1984: Em um pedaço de terra distante e de difícil acesso na costa do Atlântico, os índios miskitos lutam contra o exército sandinista. Werner Herzog e o jornalista fotográfico Denis Reichle observam principalmente os soldados-criança nas fileiras dos miskitos.

7) O PAÍS DO SILÊNCIO E DA ESCURIDÃO (Land des Schweigens und der Dunkelheit, 1971, 85 min)

Aparentemente este é um documentário sobre surdos-cegos: alguns encontraram refúgio num asilo; outros estão abandonados sem esperança alguma. Num plano mais profundo, o espectador descobre um ensaio fílmico e sensorial sobre a comunicação, que também constitui o momento do devir humano.

8) ECOS DE UM IMPÉRIO SOMBRIO (Echos aus einem düsteren Reich, 1990, 91 min)

Uma busca por pistas de Jean-Bédel Bokassa (1921–1996), o ditatorial presidente e posterior imperador da África Central. O ponto de partida é a investigação do jornalista norte-americano Michael Goldsmith, que no passado por pouco escapara da morte em uma prisão de Bokassa.

9) SINOS DO ABISMO: FÉ E SUPERSTIÇÃO NA RÚSSIA (Glocken aus der Tiefe, 1993, 60 min)

Werner Herzog observa na Sibéria curandeiros que se autodenominam redentores e se fazem passar por sucessores de Cristo, e pessoas que, no distante lago Svetloyar, realizam rituais estranhos e difíceis de explicar.

10) WODAABE: PASTORES DO SOL (Hirten der Sonne, 1989, 52 min)

Tendo como ponto de partida uma festa, que se realiza anualmente, Herzog retrata a tribo nômade dos wodaabe, no sul do Saara. Em momento algum, ele suprime o desconhecido e o irritante em suas observações, enfatizando, assim a identidade inconfundível da antiga tribo do povo dos fulbes.

11) FATA MORGANA (1971, 76 min)

Uma viagem poética pela África, poética e surreal, como um sonho, fragmentária, por ser destituída de qualquer história, ainda assim amparada em uma coerência interna. Herzog confronta os mitos da criação com imagens da destruição.

12) O GRANDE ÊXTASE DO ENTALHADOR STEINER (Die grosse Ekstase des Bildschnitzers Steiner, 1974, 45 min)

Um retrato incomum do ex-campeão mundial de salto de esqui, Walter Steiner. No centro do filme está a competição de Steiner na Semana Internacional de Salto de Esqui na grande rampa de Planica (Eslovênia) em março de 1974.

13) GASHERBRUM: O BRILHO SOMBRIO DAS MONTALHAS (Gasherbrum – der leuchtende Berg, 1985, 45 min)

Em junho de 1984, os dois renomados alpinistas Reinhold Messner e Hans Kammerlander fazem uma expedição incomum. Eles querem conquistar em uma única escalada dois picos de mais de 8000m na Serra de Karakorum, que são o Gasherbrum 1 e o Gasherbrum 2, e isso sem equipamento de oxigênio, sem grande bagagem e sem retorno intermediário ao acampamneto de base. Herzog acompanha a expedição até o acampamento de base nas geleiras eternas.

14) ALÉM DO AZUL SELVAGEM (The Wild Blue Yonder, 2005, 80 min)

Um extraterrestre relata sua fuga de um planeta congelado em uma galáxia longínqua, discorrendo sobre as tentativas de se estabelecer na Terra. Enquanto isso, na busca por um novo hábitat, cinco astronautas viajam pelo universo e exploram o planeta abandonado, “além do azul selvagem“.

15) RODA DO TEMPO (Rad der Zeit, 2003, 81 min)

Werner Herzog observa festas e rituais budistas em três locais: no lugarejo de Bodh Gaya, no monte tibetano Kailash e na cidade austríaca de Graz. O tema central do filme: a festa da iniciação de Kalachakra.

16) LIÇÕES DA ESCURIDÃO (Lektionen in Finsternis, 1992, 54 min)

Pouco antes da segunda Guerra do Golfo, tropas iraquianas incendiaram campos de petróleo e terminais durante sua retirada do Kuait. Herzog e seu cinegrafista tentam registrar o inconcebível, o apocalipse, através de suas imagens.

17) LA SOUFRIÉRE (1977, 30 min)

Verão de 1976: há uma ameaça de uma erupção devastadora do vulcão “La Soufrière” na ilha de Guadalupe, Antilhas Francesas. A ilha é evacuada. Werner Herzog e sua equipe de filmagem ficam para filmar a catástrofe – e aguardam a erupção em vão.

18) AGUIRRE, A CÓLERA DOS DEUSES (Aguirre, der Zorn Gottes, 1972, 95 min)

No séc. 16, o cruel e insano Don Lope de Aguirre (Klaus Kinski) lidera uma expedição espanhola em busca do El Dorado.

19) NOSFERATU, O VAMPIRO DA NOITE (Nosferatu: Phantom der Nacht, 1979, 107 min)

Conde Drácula (Klaus Kinski) sai da Transilvânia em direção a Wismar, espalhando a Peste Negra pela terra. Apenas uma mulher de puro coração poderá colocar um fim a esse reino de horror.

20) FITZCARRALDO (1982, 158 min)

A história de Brian Sweeney Fitzgerald (Klaus Kinski), um homem extremamente determinado que pretende construir uma casa de ópera no meio da selva.

21) A DEFESA SEM PRECEDENTES DO FORTE DEUTSCHKREUZ (Die beispiellose Verteidigung der Festung Deutschkreutz, 1967, 15 min)

Quatro jovens invadem uma fortaleza antiga e abandonada e encontram armas, capacetes de aço e uniformes deixados para trás. No início, eles ainda se apropriam dos objetos de forma jocosa, mas a brincadeira ameaça virar algo mais sério. Eles se exercitam, atiram e esperam pelo inimigo, porque “temos que mostrar serviço!“

22) O PEQUENO DIETER PRECISA VOAR (Little Dieter Needs to Fly, 1997, 80 min)

Dieter Dengler discorre sobre seus serviços como piloto da Força Aérea dos Estados Unidos durante a Guerra do Vietnã. Dengler também revisita os locais de sua captura e eventual fuga das mãos dos vietcongues, recriando vários dos eventos para a câmera.

23) ASAS DA ESPERANÇA (Schwingen der Hoffnung, 2000, 66 min)

Werner Herzog retorna à selva sulamericana com Juliane Koepcke, alemã que foi a única sobrevivente de um avião que ali caíra em 1971. Eles encontram destroços da aeronave e recriam sua jornada para fora da floresta.

18/07 a 23/07: A ÁRVORE DOS FRUTOS SELVAGENS, O OLHO E A FACA e ESTOU ME GUARDANDO PARA QUANDO O CARNAVAL CHEGAR

Programação de 18/07 a 23/07

 

18a23deJulho

 

1) A ÁRVORE DOS FRUTOS SELVAGENS (2019, 188 min, 14 anos, dir: Nuri Bilge Ceylan)

Sinan é apaixonado por literatura e sempre quis ser escritor. De volta à aldeia onde nasceu, ele se empenha em juntar o dinheiro que precisa para ter seu trabalho publicado, mas as dívidas de seu pai acabam o encontrando.

 

2) O OLHO E A FACA (2019, Brasil, 99 min, 16 anos, dir: Paulo Sacramento)

Roberto trabalha há anos em uma plataforma de petróleo, onde criou fortes vínculos de amizade. Uma inesperada promoção, no entanto, abala a estabilidade de suas relações profissionais em um momento em que vive também uma grave crise familiar.

 

3) ESTOU ME GUARDANDO PARA QUANDO O CARNAVAL CHEGAR (2019, Brasil, 86 min, 10 anos, dir: Marcelo Gomes)

A cidade de Toritama é um microcosmo do capitalismo implacável: a cada ano, mais de 20 milhões de jeans são produzidos em fábricas de fundo de quintal.  Os moradores trabalham sem parar, orgulhosos de serem os donos do seu próprio tempo. Durante o Carnaval – o único momento de lazer do ano -, eles transgridem a lógica da acumulação de bens, vendem seus pertences sem arrependimentos e fogem para as praias em busca de uma felicidade efêmera. Quando chega a Quarta-feira de Cinzas, um novo ciclo de trabalho começa.

 

Ingresso sessões comerciais: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Às segundas todo mundo paga meia. Pedimos gentilmente que facilitem o troco e evitem notas altas, ajudando assim o trabalho de bilheteria. Agradecemos a compreensão.

11/07 a 17/07: DIVINO AMOR, O OLHO E A FACA e ESTOU ME GUARDANDO PARA QUANDO O CARNAVAL CHEGAR

PROGRAMAÇÃO DE 11 A 17 DE JULHO

 

11a17deJulho

 

 

Duas estreias esta semana:

O OLHO E A FACA, com Rodrigo Lombardi, Maria Luísa Mendonça e Caco Ciocler no elenco;

e o documentário vida loka ESTOU ME GUARDANDO PARA QUANDO O CARNAVAL CHEGAR, novo filme de Marcelo Gomes, diretor de “Cinema, Aspirinas e Urubus” (2005) e “Joaquim” (2018).

E segue em cartaz para sua terceira e última semana um dos sucessos da nossa programação: DIVINO AMOR, que repleto de religião e erotismo passa agora para duas sessões diárias.

***

1) DIVINO AMOR (2019, Brasil/Uruguai/Dinamarca, 99 min, 18 anos, dir: Gabriel Mascaro)

Brasil, 2027. Uma devota religiosa usa seu ofício num cartório para tentar dificultar os divórcios. Enquanto espera por um sinal divino em reconhecimento aos seus esforços é confrontada com uma crise no seu casamento que termina por deixá-la ainda mais perto de Deus.

2) O OLHO E A FACA (2019, Brasil, 99 min, 16 anos, dir: Paulo Sacramento)

Roberto trabalha há anos em uma plataforma de petróleo, onde criou fortes vínculos de amizade. Uma inesperada promoção, no entanto, abala a estabilidade de suas relações profissionais em um momento em que vive também uma grave crise familiar.

3) ESTOU ME GUARDANDO PARA QUANDO O CARNAVAL CHEGAR (2019, Brasil, 86 min, 10 anos, dir: Marcelo Gomes)

A cidade de Toritama é um microcosmo do capitalismo implacável: a cada ano, mais de 20 milhões de jeans são produzidos em fábricas de fundo de quintal. Os moradores trabalham sem parar, orgulhosos de serem os donos do seu próprio tempo. Durante o Carnaval – o único momento de lazer do ano -, eles transgridem a lógica da acumulação de bens, vendem seus pertences sem arrependimentos e fogem para as praias em busca de uma felicidade efêmera. Quando chega a Quarta-feira de Cinzas, um novo ciclo de trabalho começa.

***

Ingresso sessões comerciais: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Às segundas todo mundo paga meia. Pedimos gentilmente que facilitem o troco e evitem notas altas, ajudando assim o trabalho de bilheteria. Agradecemos a compreensão.

***

O Cine Cultura é uma unidade da Secretaria de Cultura de Goiás.

04/07 a 10/07: SUPER ORQUESTRA ARCOVERDENSE DE RITMOS AMERICANOS, MAYA, DIVINO AMOR e A GRANDE DAMA DO CINEMA

PROGRAMAÇÃO DE 04/07 A 10/07

 
04a10deJulho
 
Sim, abrimos normalmente nos finais de semana.
 
SESSÕES COMERCIAIS:
 
1) SUPER ORQUESTRA ARCOVERDENSE DE RITMOS AMERICANOS (2018, Brasil, 77 min, livre, dir: Sérgio Oliveira)
 
Uma tradicional orquestra de baile sertaneja, a SuperOara, anima festas de debutantes de vestidos vaporosos e cores vibrantes. Enquanto isso, esse mesmo Sertão, território mítico do imaginário brasileiro, é transformado em sua paisagem por grandes obras, ao ritmo de máquinas e operários. Super Orquestra Arcoverdense de Ritmos Americanos é um documentário em tom fabular que faz um recorte de um sertão contemporâneo onde alguns privilegiados celebram e outros menos afortunados, animais incluídos, dançam, cantam, mas não são convidados para a festa.
 
2) MAYA (2019, França, 105 min, 14 anos, dir: Mia Hansen-Løve)
 
Gabriel é repórter, correspondente de guerra, e acaba de retornar a Paris depois de ficar quatro meses refém de terroristas na Síria. A cidade, seu pai, a ex-mulher, nada mais parece prendê-lo ali. Parte para Goa, o lugar que remete sua infância, em busca de um pertencimento, algum novo sentido. Entre viagens pela Índia, Gabriel reencontra a mãe, que vive no país há algum tempo e de quem ele se mantém distante, e na casa de seu padrinho encontra com a jovem Maya.
 
3) DIVINO AMOR (2019, Brasil/Uruguai/Dinamarca, 99 min, 18 anos, dir: Gabriel Mascaro)
 
Brasil, 2027. Uma devota religiosa usa seu ofício num cartório para tentar dificultar os divórcios. Enquanto espera por um sinal divino em reconhecimento aos seus esforços é confrontada com uma crise no seu casamento que termina por deixá-la ainda mais perto de Deus.
 
4) A GRANDE DAMA DO CINEMA (2019, Argentina, 130 min, livre, dir: Juan José Campanella)
 
Formando um grupo improvável, uma antiga estrela do cinema mundial, um ator nos últimos dias de vida, um roteirista frustrado e um diretor peculiar, fazem de tudo para preservar o universo lúdico que criaram dentro de uma clássica mansão. Quando dois jovens chegam ao local e ameaçam botar tudo a perder, eles precisam tomar atitudes drásticas.
 
Ingresso sessões comerciais: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Às segundas todo mundo paga meia. Pedimos gentilmente que facilitem o troco e evitem notas altas, ajudando assim o trabalho de bilheteria. Agradecemos a compreensão.
 
O Cine Cultura é uma unidade da Secretaria de Cultura de Goiás.