Arquivo mensal: agosto 2019

29/08/2019 a 04/09/2019: FOURTEEN, RAFIKI e O HOMEM QUE MATOU DOM QUIXOTE

Programação: 29/08 a 04/09.

 

29agosto04setembro

 

Obs 1: na quinta-feira 29/08, às 15h, a sala recebe a Masterclass de Trilha Sonora com Mateus Alves (entrada gratuita), como parte da programação de atividades da II BIS – Bienal Internacional do Cinema Sonoro; por esta razão, neste dia não haverá a exibição do filme Fourteen.

Obs 2: na sexta-feira 30/08 o prédio do Centro Cultural Marieta Telles Machado estará fechado para dedetização, de modo que neste dia o Cine Cultura não realizará suas sessões.

16h30 – FOURTEEN (exceto dias 29/08 e 30/08)
18h30 – RAFIKI (exceto dia 30/08)
20h15 – O HOMEM QUE MATOU DOM QUIXOTE (exceto dia 30/08)

 

1) FOURTEEN (2019, EUA, 94 min, 12 anos, dir: Dan Sallitt)

Mara e Jo são melhores amigas desde os 14 anos. Jo, a mais extrovertida, é assistente social, e vive uma série de relacionamentos breves, sempre intensos. Mara tem uma personalidade mais reservada, é professora assistente, e sua vida romântica é dos pequenos casos, até conhecer Adam. Jo apresenta uma certa instabilidade emocional. Ao longo de mais de uma década, Mara às vezes tenta ajudar, às vezes recua para se preservar, mas nunca deixa para trás sua poderosa conexão afetiva com Jo.

 

2) RAFIKI (2019, Quênia/França/África do Sul, 82 min, 14 anos, dir: Wanuri Kahiu)

Rafiki (que significa “amigos”) é uma história de amor entre duas jovens mulheres em um país que ainda criminaliza a homossexualidade. Kena e Ziki há muito tempo ouvem dizer que “boas meninas quenianas se tornam boas esposas quenianas” – mas elas anseiam por algo mais. Apesar da rivalidade política entre suas famílias, as meninas encorajam uma a outra a perseguir seus sonhos em uma sociedade conservadora. Quando o amor floresce entre elas, Kena e Ziki devem escolher entre felicidade e segurança.

 

3) O HOMEM QUE MATOU DOM QUIXOTE (2019, vários países, 132 min, 12 anos, dir: Terry Gilliam)

Toby (Adam Driver), um jovem cineasta desiludido, mergulha num fantasioso mundo de saltos no tempo após o sapateiro (Jonathan Pryce) que atuara em sua adaptação do grande clássico da literatura espanhola acreditar que eles são, respectivamente, Dom Quixote e Sancho Pança. Aos poucos, Toby se torna incapaz de distinguir sonhos de realidade.

 

Ingresso: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Às segundas todo mundo paga meia. Pedimos gentilmente que facilitem o troco e evitem notas altas, ajudando assim o trabalho de bilheteria. Agradecemos a compreensão.

25/08: OS INCOMPREENDIDOS e OS GUARDA-CHUVAS DO AMOR, sessões especiais do Viva a Praça Cívica

Viva a Praça Cívica

 

IMG_20190823_144449_484

 

Neste domingo 25/08 a Secretaria de Cultura de Goiás promove o Viva a Praça Cívica, um evento com várias atividades pensadas para movimentar esta bela e grande praça que é o coração de Goiânia.

Como parte da programação do evento, o Cine Cultura exibe, em parceria com a Aliança Francesa, duas sessões muito especiais de dois clássicos do cinema francês:

1) Às 11h00: OS INCOMPREENDIDOS, de François Truffaut (França, 1959, 99 min, livre)

Antoine Doinel tem 14 anos e mora em Paris com os pais, que não mostram muito interesse pelo jovem. Ele, por sua vez, tem problemas na escola: deixa de ir às aulas para passar as tardes no cinema e brincando com os amigos.

Este é o primeiro longa de François Truffaut, um dos pilares da nouvelle vague francesa. Encantado com a vida e a atuação do jovem ator Jean-Pierre Léaud, o cineasta ainda viria a acompanhar a vida do personagem Antoine Doinel em outros de seus filmes, como Beijos Proibidos (1968) e Domicílio Conjugal (1970). Explorando as ruas de Paris sob a perspectiva de um garoto inquieto, Os Incompreendidos se revela um filme sobre a busca pela liberdade desde muito cedo e, naturalmente, as angústias que acompanham.

 

 
2) Às 13h30: OS GUARDA-CHUVAS DO AMOR, de Jacques Demy (França, 1964, 91 min, 12 anos)

Após a guerra separá-la de seu amor, uma jovem mulher (Catherine Deneuve) tem sua vida redirecionada.

Um dos principais cineastas do cinema moderno francês, Jacques Demy realiza aqui um musical de cores açucaradas, como se tivesse filmado um conto de fadas dentro de uma amorosa confeitaria, sem jamais negar, contudo, os percalços da vida material e adulta. Estrelado por uma Catherine Deneuve e seu inesquecível rosto de ternura, eis aqui um destes filmes de apertar o coração.

 

A entrada para estas duas sessões é gratuita.

VERMELHO SOL, FOURTEEN e O HOMEM QUE MATOU DOM QUIXOTE

Programação: 22/08 a 28/08

 

22a28_agosto

 

OBS: na quarta-feira 28/08, das 10h às 12h: Masterclass de Edição de Som ministrada por Ricardo Cutz, editor de som de filmes como Bacurau, Aquarius e O Lobo Atrás da Porta. Entrada gratuita e inscrição no local.

***

16h20 – VERMELHO SOL – todos os dias
18h30 – FOURTEEN – todos os dias
20h15 – O HOMEM QUE MATOU DOM QUIXOTE – todos os dias

1) VERMELHO SOL (2019, Argentina/Brasil, 109 min, 14 anos, dir: Benjamín Naishtat)

Em meados da década de 1970, uma onda de violência política sem precedentes começa a se desenrolar na Argentina. Isso, no entanto, parece ter pouco efeito em uma pequena cidade rural onde Claudio, um advogado bem conhecido, leva uma vida tranquila com sua família. O curso normal das coisas é interrompido quando Claudio entra em uma discussão acalorada que fica fora de controle.

2) FOURTEEN (2019, EUA, 94 min, 12 anos, dir: Dan Sallitt)

Mara e Jo são melhores amigas desde os 14 anos. Jo, a mais extrovertida, é assistente social, e vive uma série de relacionamentos breves, sempre intensos. Mara tem uma personalidade mais reservada, é professora assistente, e sua vida romântica é dos pequenos casos, até conhecer Adam. Jo apresenta uma certa instabilidade emocional. Ao longo de mais de uma década, Mara às vezes tenta ajudar, às vezes recua para se preservar, mas nunca deixa para trás sua poderosa conexão afetiva com Jo.

3) O HOMEM QUE MATOU DOM QUIXOTE (2019, vários países, 132 min, 12 anos, dir: Terry Gilliam)

Toby (Adam Driver), um jovem cineasta desiludido, mergulha num fantasioso mundo de saltos no tempo após o sapateiro (Jonathan Pryce) que atuara em sua adaptação do grande clássico da literatura espanhola acreditar que eles são, respectivamente, Dom Quixote e Sancho Pança. Aos poucos, Toby se torna incapaz de distinguir sonhos de realidade.

Ingresso: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Às segundas todo mundo paga meia. Pedimos gentilmente que facilitem o troco e evitem notas altas, ajudando assim o trabalho de bilheteria. Agradecemos a compreensão.

O Cine Cultura é uma unidade da Secretaria de Cultura de Goiás.

15/08 a 21/08: O HOMEM QUE MATOU DOM QUIXOTE, ABAIXO A GRAVIDADE e VERMELHO SOL

Programação de 15/08 a 21/08

 

IMG-20190813-WA0004

 

Protagonizado por Adam Driver e Jonathan Pryce, a estreia desta quinta 15/08 é O HOMEM QUE MATOU DOM QUIXOTE, um dos projetos mais audaciosos do cineasta Terry Gilliam (“Os Doze Macacos”), que sempre teve desejo de adaptar livremente a obra-prima escrita por Miguel de Cervantes.

***

16h00 – O HOMEM QUE MATOU DOM QUIXOTE – todos os dias

18h30 – ABAIXO A GRAVIDADEtodos os dias

20h30 – VERMELHO SOL – todos os dias

 

***

Sinopses:

1) O HOMEM QUE MATOU DOM QUIXOTE (2019, vários países, 132 min, 12 anos, dir: Terry Gilliam)

Toby (Adam Driver), um jovem cineasta desiludido, mergulha num fantasioso mundo de saltos no tempo após o sapateiro (Jonathan Pryce) que atuara em sua adaptação do grande clássico da literatura espanhola acreditar que eles são, respectivamente, Dom Quixote e Sancho Pança. Aos poucos, Toby se torna incapaz de distinguir sonhos de realidade.

 

2) ABAIXO A GRAVIDADE (2019, Brasil, 109 min, 16 anos, dir: Edgard Navarro)

Bené tem sua vida transformada após descobrir uma doença grave e conhecer a jovem Letícia, tirando-o de seu isolamento na Bahia e levando-o ao caos da cidade grande.

 

3) VERMELHO SOL (2019, Argentina/Brasil, 109 min, 14 anos, dir: Benjamín Naishtat)

Em meados da década de 1970, uma onda de violência política sem precedentes começa a se desenrolar na Argentina. Isso, no entanto, parece ter pouco efeito em uma pequena cidade rural onde Claudio, um advogado bem conhecido, leva uma vida tranquila com sua família. O curso normal das coisas é interrompido quando Claudio entra em uma discussão acalorada que fica fora de controle.

 

Ingresso: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Às segundas todo mundo paga meia. Pedimos gentilmente que facilitem o troco e evitem notas altas, ajudando assim o trabalho de bilheteria. Agradecemos a compreensão.

 

 

08/08 a 14/08: ABAIXO A GRAVIDADE, NO CORAÇÃO DO MUNDO e VERMELHO SOL

Programação de 08 a 14 de agosto

 

08_14_agosto

 

São duas estreias:
 
ABAIXO A GRAVIDADE, novo longa do cineasta baiano Edgard Navarro, um dos filmes brasileiros mais libertos dos últimos anos;
 
e VERMELHO SOL, coprodução entre Argentina e Brasil que elabora sua tensão e nervosismo ao observar a semente da ditadura argentina germinar silenciosamente nos anos 1960.
 
O longa mineiro NO CORAÇÃO DO MUNDO, filme de assalto apaixonante e com poesia de cidade, segue em cartaz.
 
Por fim, no sábado haverá a última sessão da Mostra Permanente de Curtas (com entrada gratuita), em que, como despedida da mostra, serão exibidos curtas de Goiás.

 

1) ABAIXO A GRAVIDADE (2019, Brasil, 109 min, 16 anos, dir: Edgard Navarro)

Bené tem sua vida transformada após descobrir uma doença grave e conhecer a jovem Letícia, tirando-o de seu isolamento na Bahia e levando-o ao caos da cidade grande.

 

2) NO CORAÇÃO DO MUNDO (2019, Brasil, 120 min, 16 anos, dir: Gabriel Martins e Maurilio Martins)

Na periferia de Contagem, Marcos busca uma saída para sua rotina de bicos e pequenos delitos. Surge uma oportunidade arriscada, mas que pode solucionar todos os seus problemas. Para isso, ele precisa convencer sua namorada, Ana, a se juntarem a Selma e executarem o plano que pode mudar suas vidas para sempre.

 

3) VERMELHO SOL (2019, Argentina/Brasil, 109 min, 14 anos, dir: Benjamín Naishtat)

Em meados da década de 1970, uma onda de violência política sem precedentes começa a se desenrolar na Argentina. Isso, no entanto, parece ter pouco efeito em uma pequena cidade rural onde Claudio, um advogado bem conhecido, leva uma vida tranquila com sua família. O curso normal das coisas é interrompido quando Claudio entra em uma discussão acalorada que fica fora de controle.

 

Ingresso: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Às segundas todo mundo paga meia. Pedimos gentilmente que facilitem o troco e evitem notas altas, ajudando assim o trabalho de bilheteria. Agradecemos a compreensão.