09 a 13/03/2020: ANTOLOGIA DA CIDADE FANTASMA, INAUDITO, Mostra DOS CALOS NA FALA e O FILME DO BRUNO ALEIXO

PROGRAMAÇÃO: 09/03 a 13/03

 

09a13março

 

Além dos filmes em cartaz, de segunda a sexta teremos a imperdível “Dos calos na fala: Mostra de filmes e debates sobre violência contra a mulher“, realizada em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social. Tem clássicos de Buñuel e Fassbinder, tem filmes contemporâneos do Brasil e da Grécia, e, para finalizar, tem filme argentino celebrando a liberdade e o erotismo da mulher.

15h00 – ANTOLOGIA DA CIDADE FANTASMA

17h00 – INAUDITO

19h00 – “Dos calos na fala: Mostra de filmes e debates sobre violência contra a mulher“. Entrada gratuita. Para consultar a programação, clique aqui.

21h00 – Apenas nos dias 12 e 13: O FILME DO BRUNO ALEIXO

***

Sessões comerciais:

1) ANTOLOGIA DA CIDADE FANTASMA (Canadá, 2019, 97 min, 14 anos, dir: Denis Côté)

Simon Dubé morre em um acidente de carro em Irénée-les-Neiges, cidade pequena e isolada com uma população de 215 habitantes. Algo desce lentamente sobre a região. Nesse período de luto e nessa neblina, estranhos começam a aparecer. Quem são eles?

2) INAUDITO (2020, Brasil, 88 min, 14 anos, dir: Gregório Gananian)

Documentário realizado com Lanny Gordin, guitarrista fundamental da Tropicália, que “eletrizou” Gal Costa, Gilberto Gil, Caetano Veloso e Jards Macalé, dentre outros. Lanny nos revela o seu processo libertário de composição e pensamento atual, embarcando em uma insólita odisseia pelo Brasil e pela China, seu país de nascimento.

3) O FILME DO BRUNO ALEIXO (Portugal, 2020, 92 min, 14 anos, dir: João Moreira e Pedro Santo)

Bruno Aleixo é convidado a escrever o roteiro de seu filme biográfico e, apesar de sempre ter as melhores ideias, acaba pedindo ajuda a seus amigos Busto, Bussaco e Renato. A partir disso, se desenvolve uma espécie de brainstorm sem sentido em que as sugestões se concretizam na tela. Sucesso na internet, o cachorro-ewock português agora chega aos cinemas brasileiros.

***

Films da “Dos calos na fala: mostra de filmes e debates sobre violência contra a mulher”:

1) A BELA DA TARDE (França, 1967, 16 anos, 100 min, dir: Luis Buñuel)

*Debate pós-sessão com Ana Rita de Castro (Presidenta do CONEM).

A bela e jovem dona de casa Severine Serizy (Catherine Deneuve) não consegue conciliar suas fantasias masoquistas com a vida cotidiana ao lado do zeloso marido Pierre. Quando seu amigo Henri menciona um secreto bordel de classe alta, dirigido por Madame Anais, Severine decide visitá-lo e, eventualmente, passa a trabalhar lá durante o dia sob o nome de Bela da Tarde.

2) BARONESA (Brasil, 2017, 16 anos, 70 min, dir: Juliana Antunes)

*Debate pós-sessão com Priscilla Menescal
Mestre em Psicologia – UFG.

Andreia quer se mudar. Leid espera pelo marido preso. Vizinhas em um bairro na periferia de Belo Horizonte, elas tentam se desviar dos perigos de uma guerra do tráfico e evitar as tragédias trazidas junto com a chuva.

3) MISS VIOLENCE (Grécia, 2013, 18 anos, 98 min, dir: Alexandro Avranas)

*Debate pós-sessão com a professora Lívia Gomes dos Santos (Psicologia UFG)

No dia de seu aniversário de 11 anos, Angeliki pula da sacada e morre com um sorriso no rosto. Qual é o segredo que Angeliki guardou com ela?

4) MARTHA (Alemanha, 1974, 14 anos, 116 min, dir: Rainer W. Fassbinder)

Após a morte do seu pai dominador, a bibliotecária Martha casa-se com um rico empresário. Em pouco tempo, se torna vítima da personalidade fria, cruel e perversa de seu marido.

5) AS FILHAS DO FOGO (Argentina, 2019, 18 anos, 115 min, dir: Albertina Carri)

Três mulheres começam uma jornada poliamorosa em busca de prazer, diversão e novas formas de relação. Através de suas anotações, Violeta nos conta sobre as aventuras das Filhas do Fogo: um grupo de mulheres em busca de seu próprio erotismo.

***

Apoio:
– Zeta Filmes
– Vitrine Filmes
– Esfera Filmes
– Instituto Goethe e Embaixada da República Federativa da Alemanha.
.
O Cine Cultura é uma unidade da Secretaria de Cultura de Goiás.
.
Ingresso sessões comerciais: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Às segundas todo mundo paga meia. Pedimos gentilmente que evitem notas altas, facilitando o troco e o fluxo da bilheteria. Obrigado.

Sobre Cine Cultura

O Cine Cultura é o espaço de referência em Goiânia quando o assunto é o CINEMA. Inaugurada no dia 15 de julho de 1989, a pequena sala batizada de Sala Eduardo Benfica, com 98 lugares, apesar de pequena, abriu as portas para uma história de cinema que tem sido escrita com grande força em seus anos de existência. Dirigido ao longo de grande parte de sua história por Antônio Segatti – importante diretor de fotografia de inúmeras produções cinematográficas em Goiás – o Cine Cultura se firmou como principal espaço de exibição de filmes não-comerciais, proporcionando ao público experiências que os cinemas ditos “comerciais” não se interessavam em promover. Hoje, com 89 lugares (sendo um espaço para cadeirante), o Cine Cultura acompanha um momento decisivo de transição pelo qual passa o cinema mundial no século XXI. A tradicional projeção em 35mm que acompanhou toda a história do nosso cinema vem agora aliada à tecnologia digital, proporcionando uma maior democratização de acesso a uma quantidade inimagináveis de filmes disponíveis no circuito exibidor brasileiro e mundial. Como cinema que privilegia o que de melhor se produz no cinema contemporâneo, o Cine Cultura se coloca como o principal espaço de difusão de filmes de Goiás, exibindo lançamentos importantes do circuito comercial, sem nunca deixar de promover festivais e mostras especiais, buscando oferecer para o público goianiense, uma programação ampla e democrática, transformando o nosso cinema num espaço de convivência, reflexão e debate aberto a toda a sociedade. Buscar uma relação mais próxima e afetiva com o público é o principal projeto do Cine Cultura. Estar em contato direto com as pessoas, ser um catalisador de experiências audiovisuais, de aproximação com a cultura e com a arte através do cinema, é o que motiva o Cine Cultura. A ideia é construir um intenso e fértil ambiente onde a paixão pelo cinema possa florescer, a partir do qual o cinema possa ser conhecido em sua totalidade, sem limitações. Assim o Cine Cultura pretende ser o lugar onde as pessoas, cada vez mais, possam enfim se render ao poder transformador da sétima arte.

Publicado em 8 de março de 2020, em Programação. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: