19/09/2019 a 25/09/2019: JORNADA DA VIDA, O FIM DA VIAGEM O COMEÇO DE TUDO, OS JOVENS BAUMANN

PROGRAMAÇÃO: 19/09 a 25/09

 
19a25
Em cartaz a partir desta quinta 19/09: Os Jovens Baumann, registro do estranho desaparecimento de um grupo de moças e rapazes no sul de Minas Gerais no começo dos anos 1990. Mais não diremos…
 
E JORNADA DA VIDA e O FIM DA VIAGEM, O COMEÇO DE TUDO (filmaço, fica a dica) seguem para sua última semana de exibição.
 
1) JORNADA DA VIDA (2019, Senegal/França, 103 min, 10 anos, dir: Philippe Godeau)
 
Em seu vilarejo no norte do Senegal, Yao é um garoto de 13 anos de idade disposto a tudo para encontrar o seu herói: Seydou Tall, um famoso ator francês. Convidado a promover o seu novo livro em Dakar, Tall retorna ao país de origem pela primeira vez. Para realizar o seu sonho, o jovem Yao prepara uma fuga e atravessa 387 quilômetros sozinho até a capital.
 
2) O FIM DA VIAGEM, O COMEÇO DE TUDO (2019, Japão/Uzbequistão/Qatar, 120 min, 14 anos, dir: Kiyoshi Kurosawa)
 
A jovem japonesa Yoko está com sua pequena equipe de TV no Uzbequistão para filmar um novo episódio para o programa de variedades que apresenta. Apesar do perfil internacional do programa, Yoko tem um jeito discreto e tímido, mas os desafios culturais e pessoais que ela experimentará ao longo da viagem mudaram sua visão da vida.
 
3) OS JOVENS BAUMANN (2019, Brasil, 70 min, 12 anos, dir: Bruna Carvalho Almeida)
 
1992. Os Jovens Baumann, últimos herdeiros de uma prestigiosa família de Santa Rita d’Oeste, sul de Minas Gerais, desapareceram sem deixar vestígios. 2017. Uma caixa com fitas VHS é encontrada, contendo registros caseiros de seus últimos momentos, durante suas férias na fazenda da família. Através da compilação desses arquivos familiares, o filme reorganiza os fragmentos de um mistério até hoje sem solução.
 
Ingresso: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Às segundas todo mundo paga meia. Pedimos gentilmente que facilitem o troco e evitem notas altas, ajudando assim o trabalho de bilheteria. Agradecemos a compreensão.

12/09/2019 a 18/09/2019: O FIM DA VIAGEM O COMEÇO DE TUDO, JORNADA DA VIDA e RAFIKI

PROGRAMAÇÃO: 12/09 a 18/09

 

12a18

 

Antes de qualquer coisa, sempre bom lembrar que o Cine Cultura abre normalmente em finais de semana e feriados.

A estreia desta quinta 12/09 é O FIM DA VIAGEM, O COMEÇO DE TUDO, novo filme de Kiyoshi Kurosawa selecionado para o Festival de Locarno deste ano.

Realizando filmes de horror, policiais, familiares, entre outros gêneros e temáticas, Kiyoshi é hoje um dos principais nomes do cinema japonês e um dos cineastas mais interessantes dos últimos anos, com sua diversa filmografia sempre determinada a investigar o que pode haver de mais profundo na vida humana.

Marquem na agenda, de verdade, pois taí um filme no qual muito provavelmente vocês vão se pegar lembrando de tempos em tempos.

***

1) O FIM DA VIAGEM, O COMEÇO DE TUDO (2019, Japão/Uzbequistão/Qatar, 120 min, 14 anos, dir: Kiyoshi Kurosawa)

A jovem japonesa Yoko está com sua pequena equipe de TV no Uzbequistão para filmar um novo episódio para o programa de variedades que apresenta. Apesar do perfil internacional do programa, Yoko tem um jeito discreto e tímido, mas os desafios culturais e pessoais que ela experimentará ao longo da viagem mudaram sua visão da vida.

2) JORNADA DA VIDA (2019, Senegal/França, 103 min, 10 anos, dir: Philippe Godeau)

Em seu vilarejo no norte do Senegal, Yao é um garoto de 13 anos de idade disposto a tudo para encontrar o seu herói: Seydou Tall, um famoso ator francês. Convidado a promover o seu novo livro em Dakar, Tall retorna ao país de origem pela primeira vez. Para realizar o seu sonho, o jovem Yao prepara uma fuga e atravessa 387 quilômetros sozinho até a capital.

3) RAFIKI (2019, Quênia/França/África do Sul, 82 min, 14 anos, dir: Wanuri Kahiu)

Rafiki (que significa “amigos”) é uma história de amor entre duas jovens mulheres em um país que ainda criminaliza a homossexualidade. Kena e Ziki há muito tempo ouvem dizer que “boas meninas quenianas se tornam boas esposas quenianas” – mas elas anseiam por algo mais. Apesar da rivalidade política entre suas famílias, as meninas encorajam uma a outra a perseguir seus sonhos em uma sociedade conservadora. Quando o amor floresce entre elas, Kena e Ziki devem escolher entre felicidade e segurança.

***

Ingresso: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Às segundas todo mundo paga meia. Pedimos gentilmente que facilitem o troco e evitem notas altas, ajudando assim o trabalho de bilheteria. Agradecemos a compreensão.

O Cine Cultura é uma unidade da Secretaria de Cultura de Goiás​.

08/09/2019 a 11/09/2019: NO CORAÇÃO DO MUNDO, JORNADA DA VIDA e RAFIKI

Programação: 08/09 a 11/09

 

IMG-20190904-WA0003

 

Lembrando sempre que o Cine Cultura abre normalmente aos sábados, domingos e feriados.

***

A estreia é JORNADA DA VIDA, filme senegalês alto astral e com largos sorrisos protagonizado por Omar Sy (“Intocáveis”).

RAFIKI, produção queniana que chegou a ser proibida em seu país de origem por retratar a história de amor entre duas mulheres e sua postura anti-intolerância, segue em cartaz e vem se revelando um dos filmes mais procurados por nosso público este ano.

E retorna à programação para quatro sessões extras o longa brasileiro NO CORAÇÃO DO MUNDO, que teve seu lançamento mundial na competitiva oficial do Festival Internacional de Roterdã de 2019. Filme de som gostoso, de sotaque mineiro e também filme de amor, ou, num gingado melhor das palavras: uma espécie de faroeste urbano romântico que se seduz pelas luzes da cidade.

***

1) NO CORAÇÃO DO MUNDO (2019, Brasil, 120 min, 16 anos, dir: Gabriel Martins e Maurilio Martins)

Na periferia de Contagem, Marcos busca uma saída para sua rotina de bicos e pequenos delitos. Surge uma oportunidade arriscada, mas que pode solucionar todos os seus problemas. Para isso, ele precisa convencer sua namorada, Ana, a se juntarem a Selma e executarem o plano que pode mudar suas vidas para sempre.

2) JORNADA DA VIDA (2019, Senegal/França, 103 min, 10 anos, dir: Philippe Godeau)

Em seu vilarejo no norte do Senegal, Yao é um garoto de 13 anos de idade disposto a tudo para encontrar o seu herói: Seydou Tall, um famoso ator francês. Convidado a promover o seu novo livro em Dakar, Tall retorna ao país de origem pela primeira vez. Para realizar o seu sonho, o jovem Yao prepara uma fuga e atravessa 387 quilômetros sozinho até a capital.

3) RAFIKI (2019, Quênia/França/África do Sul, 82 min, 14 anos, dir: Wanuri Kahiu)

Rafiki (que significa “amigos”) é uma história de amor entre duas jovens mulheres em um país que ainda criminaliza a homossexualidade. Kena e Ziki há muito tempo ouvem dizer que “boas meninas quenianas se tornam boas esposas quenianas” – mas elas anseiam por algo mais. Apesar da rivalidade política entre suas famílias, as meninas encorajam uma a outra a perseguir seus sonhos em uma sociedade conservadora. Quando o amor floresce entre elas, Kena e Ziki devem escolher entre felicidade e segurança.

***

Ingresso: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Às segundas todo mundo paga meia. Pedimos gentilmente que facilitem o troco e evitem notas altas, ajudando assim o trabalho de bilheteria. Agradecemos a compreensão.

05/09/2019 a 07/09/2019: RAFIKI e Mostra ELAS FAZEM CINEMA

Programação de 05/09 a 07/09

 

IMG-20190829-WA0007

.
DIA 05/09:

17h00: RAFIKI – ingresso R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia)

19h00: Mostra ELAS FAZEM CINEMA: “Torre das Donzelas” (2018, RJ, documentário, 97 min, 14 anos, dir: Susanna Lira) – entrada gratuita

Após a sessão de TORRE DAS DONZELAS, mesa redonda com Iara Prado (Torre das Donzelas), Aparecida Skorupsky (PUC-GO), Alcilene Cavalcante (UFG/GECI) e Virgínia Peçanha (UFG/GECI).
.

DIA 06/09:

17h00: RAFIKI – ingresso R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia)

19h00: Mostra ELAS FAZEM CINEMA: sessão dos curtas-metragens “À Tona” (2018, DF, doc, 15 min, 12 anos), “A Bicicleta” (2019, GO, ficção, 12 min, livre), “Assim” (2013, AM, ficção, 13 min, livre), “Peripatético” (2017, SP, ficção, 15 min, livre) – entrada gratuita.

Após a sessão de curtas, mesa redonda com Ceiça Ferreira (UEG), Dr.ª Fernanda Fernandes (NDH – Defensoria Pública de Goiás), Milena Ribeiro (cineasta GO) e Larissa Fernandes (GECI/ Panaceia Filmes).
.

DIA 07/09:

15h00: Mostra ELAS FAZEM CINEMA: sessão dos curtas-metragens “O Retorno de Vênus” (2019, GO, ficção, 17 min, 12 anos), “Desvelo” (2012, BA, ficção, 15 min, 16 anos), “Kuña Porã – Matriarcas Kaiowa e Guarani” (2018, MS, doc, 28 min, livre) – entrada gratuita

Após a sessão de curtas, mesa redonda com Fabiana Fernandes (MS), Pollyanna Vaz (UEG); Vanessa Goveia (GO) e Naira Rosana (IFG/ UFG/ GECI).

19h00: Mostra ELAS FAZEM CINEMA: “Tremor Iê” (2019, CE, ficção, 89 min, 14 anos) – entrada gratuita.

Após a sessão de TREMOR IÊ, mesa redonda com Lívia de Paiva (cineasta), Polly Di (produtora), Eronilde Nascimento (Mães de Maio do Cerrado), Patrícia Guedes da Silva (UFG/GECI) e Lara Marinho (UFG/GECI).

***

SINOPSES:

1) RAFIKI (2019, Quênia/França/África do Sul, 82 min, 14 anos, dir: Wanuri Kahiu)

Rafiki (que significa “amigos”) é uma história de amor entre duas jovens mulheres em um país que ainda criminaliza a homossexualidade. Kena e Ziki há muito tempo ouvem dizer que “boas meninas quenianas se tornam boas esposas quenianas” – mas elas anseiam por algo mais. Apesar da rivalidade política entre suas famílias, as meninas encorajam uma a outra a perseguir seus sonhos em uma sociedade conservadora. Quando o amor floresce entre elas, Kena e Ziki devem escolher entre felicidade e segurança.

2) TORRE DAS DONZELAS (2018, RJ, documentário, 97 min, 14 anos, dir: Susanna Lira)

40 anos após serem presas durante a ditadura militar na Torre das Donzelas, como era chamada a penitenciária feminina, ao lado da ex Presidente da República Dilma Roussef, um grupo de mulheres revisita a sua história em relatos carregados de emoção.

3) TREMOR IÊ (2019, CE, ficção, 89 min, 14 anos)

Anos depois de ser presa em uma manifestação popular em 2013, Janaína (Deyse Mara) consegue escapar da cadeia e descobre que um golpe político se instaurou no país. Percebendo que todas as suas companheiras de luta estão sendo detidas, ela planeja, junto com uma amiga, roubar o cadáver do ex-ditador Marechal Castelo Branco para usar como moeda de troca com as novas autoridades brasileiras.

29/08/2019 a 04/09/2019: FOURTEEN, RAFIKI e O HOMEM QUE MATOU DOM QUIXOTE

Programação: 29/08 a 04/09.

 

29agosto04setembro

 

Obs 1: na quinta-feira 29/08, às 15h, a sala recebe a Masterclass de Trilha Sonora com Mateus Alves (entrada gratuita), como parte da programação de atividades da II BIS – Bienal Internacional do Cinema Sonoro; por esta razão, neste dia não haverá a exibição do filme Fourteen.

Obs 2: na sexta-feira 30/08 o prédio do Centro Cultural Marieta Telles Machado estará fechado para dedetização, de modo que neste dia o Cine Cultura não realizará suas sessões.

16h30 – FOURTEEN (exceto dias 29/08 e 30/08)
18h30 – RAFIKI (exceto dia 30/08)
20h15 – O HOMEM QUE MATOU DOM QUIXOTE (exceto dia 30/08)

 

1) FOURTEEN (2019, EUA, 94 min, 12 anos, dir: Dan Sallitt)

Mara e Jo são melhores amigas desde os 14 anos. Jo, a mais extrovertida, é assistente social, e vive uma série de relacionamentos breves, sempre intensos. Mara tem uma personalidade mais reservada, é professora assistente, e sua vida romântica é dos pequenos casos, até conhecer Adam. Jo apresenta uma certa instabilidade emocional. Ao longo de mais de uma década, Mara às vezes tenta ajudar, às vezes recua para se preservar, mas nunca deixa para trás sua poderosa conexão afetiva com Jo.

 

2) RAFIKI (2019, Quênia/França/África do Sul, 82 min, 14 anos, dir: Wanuri Kahiu)

Rafiki (que significa “amigos”) é uma história de amor entre duas jovens mulheres em um país que ainda criminaliza a homossexualidade. Kena e Ziki há muito tempo ouvem dizer que “boas meninas quenianas se tornam boas esposas quenianas” – mas elas anseiam por algo mais. Apesar da rivalidade política entre suas famílias, as meninas encorajam uma a outra a perseguir seus sonhos em uma sociedade conservadora. Quando o amor floresce entre elas, Kena e Ziki devem escolher entre felicidade e segurança.

 

3) O HOMEM QUE MATOU DOM QUIXOTE (2019, vários países, 132 min, 12 anos, dir: Terry Gilliam)

Toby (Adam Driver), um jovem cineasta desiludido, mergulha num fantasioso mundo de saltos no tempo após o sapateiro (Jonathan Pryce) que atuara em sua adaptação do grande clássico da literatura espanhola acreditar que eles são, respectivamente, Dom Quixote e Sancho Pança. Aos poucos, Toby se torna incapaz de distinguir sonhos de realidade.

 

Ingresso: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Apenas dinheiro. Às segundas todo mundo paga meia. Pedimos gentilmente que facilitem o troco e evitem notas altas, ajudando assim o trabalho de bilheteria. Agradecemos a compreensão.

25/08: OS INCOMPREENDIDOS e OS GUARDA-CHUVAS DO AMOR, sessões especiais do Viva a Praça Cívica

Viva a Praça Cívica

 

IMG_20190823_144449_484

 

Neste domingo 25/08 a Secretaria de Cultura de Goiás promove o Viva a Praça Cívica, um evento com várias atividades pensadas para movimentar esta bela e grande praça que é o coração de Goiânia.

Como parte da programação do evento, o Cine Cultura exibe, em parceria com a Aliança Francesa, duas sessões muito especiais de dois clássicos do cinema francês:

1) Às 11h00: OS INCOMPREENDIDOS, de François Truffaut (França, 1959, 99 min, livre)

Antoine Doinel tem 14 anos e mora em Paris com os pais, que não mostram muito interesse pelo jovem. Ele, por sua vez, tem problemas na escola: deixa de ir às aulas para passar as tardes no cinema e brincando com os amigos.

Este é o primeiro longa de François Truffaut, um dos pilares da nouvelle vague francesa. Encantado com a vida e a atuação do jovem ator Jean-Pierre Léaud, o cineasta ainda viria a acompanhar a vida do personagem Antoine Doinel em outros de seus filmes, como Beijos Proibidos (1968) e Domicílio Conjugal (1970). Explorando as ruas de Paris sob a perspectiva de um garoto inquieto, Os Incompreendidos se revela um filme sobre a busca pela liberdade desde muito cedo e, naturalmente, as angústias que acompanham.

 

 
2) Às 13h30: OS GUARDA-CHUVAS DO AMOR, de Jacques Demy (França, 1964, 91 min, 12 anos)

Após a guerra separá-la de seu amor, uma jovem mulher (Catherine Deneuve) tem sua vida redirecionada.

Um dos principais cineastas do cinema moderno francês, Jacques Demy realiza aqui um musical de cores açucaradas, como se tivesse filmado um conto de fadas dentro de uma amorosa confeitaria, sem jamais negar, contudo, os percalços da vida material e adulta. Estrelado por uma Catherine Deneuve e seu inesquecível rosto de ternura, eis aqui um destes filmes de apertar o coração.

 

A entrada para estas duas sessões é gratuita.