Longa búlgaro “A Lição” entra em cartaz no Cine Cultura

A ética de uma professora é tema do filme A Lição, que estreia nesta quinta-feira, 23/7, no Cine Cultura. A obra tem direção de Kristina Grozeva e Petar Valchanov, e será exibida nas sessões das 17 horas, de segunda a domingo. Continua em cartaz na sala o longa-metragem Romance Policial, do diretor chileno radicado no Brasil, Jorge Durán, com exibição às 19 horas (segunda a domingo). O ingresso custa R$8 (inteira) e R$4 (meia) e pessoas acima de 60 anos têm entrada gratuita.

519930-970x600-1

A Lição retrata o drama de uma professora (Margita Gosheva) que mora em uma pequena cidade búlgara. Extremamente honesta, ao descobrir que um de seus alunos roubou uma pequena quantia em dinheiro, ela passa a investigar quem foi o autor do ato para mostrar que aquilo não é a atitude mais correta. Ao mesmo tempo, ela precisa tomar medidas desesperadas para evitar a ruína financeira de sua família.

Já a produção Romance Policial é o quinto filme do roteirista Jorge Durán, que criou uma trama envolvendo romance, crime, investigação e suspense. Narrada em espanhol, a obra conta a história de Antônio, um escritor brasileiro (vivido por Daniel Oliveira) que parte para o Chile em busca de emoções e material para escrever um romance.

Na árida paisagem do Deserto do Atacama, ele se envolve com a misteriosa Florencia (Daniela Ramirez), uma jovem que o conduz a um mergulho em um enigma local.

Serviço:

Programação do Cine Cultura | 23 de julho a 05 de agosto

Ingressos: R$ 8 Inteira / R$ 4 Meia / Acima de 60 anos não pagam

Local: Cine Cultura – Centro Cultural Marieta Telles, Praça Cívica, nº 2.

Informações: 3201 – 4670


A Lição [ESTREIA]

Sessões:  17h (todos os dias);

Direção: Kristina Grozeva/Petar Valchanov

Drama | 105min | Bulgária | Classificação: 12 anos

Sinopse: Uma honesta professora (Margita Gosheva) de uma pequena cidade búlgara descobre que um de seus alunos roubou uma pequena quantia em dinheiro. Agora, ela precisa descobrir quem foi para ensinar o que é certo ou errado. Ao mesmo tempo, a mulher precisa tomar medidas desesperadas para evitar a ruína financeira de sua família.

Romance Policial

Sessões:  19h (todos os dias);

Direção: Jorge Duran

Drama | 98min | Brasil | Classificação: 14 anos

Sinopse: O funcionário público – e escritor nas horas vagas – Antônio (Daniel de Oliveira) viaja até o Deserto do Atacama, no Chile, em busca de inspiração para um conto. Acaba encontrando um corpo e é impedido de voltar ao Brasil. Ao se envolver com Florencia (Daniela Ramirez), uma moradora local, ele desvenda o crime e escreve sua grande obra.

Cine Cultura estreia o longa ‘Romance Policial’ nesta quinta (16)

O Cine Cultura, da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), estreia nesta quinta-feira, 16/7, o filme Romance Policial, do diretor chileno radicado no Brasil, Jorge Durán, nas sessões das 19 horas (de segunda a domingo). O longa-metragem Jauja, do argentino Lisandro Alonso, continua em cartaz na sala no primeiro horário, às 17 horas (segunda a domingo).

filme_romance_policial_-_divulgacao_02

Romance policial é o quinto filme do experiente roteirista Jorge Durán, que criou uma trama envolvendo romance, crime, investigação e suspense. Falado em espanhol, a obra conta a história de Antônio, um escritor brasileiro (vivido por Daniel Oliveira) que parte para o Chile em busca de emoções e material para escrever um romance. Na árida paisagem do Deserto do Atacama, Antônio envolve-se com a misteriosa jovem Florencia (Daniela Ramirez), que o conduz a mergulhar em um enigma local.

Já o longa Jauja é uma coprodução filmada em dois idiomas. O filme propõe uma viagem ao passado e conta a história de um pai e uma filha que viajam da Dinamarca para um paraíso chamado Jauja. Ela foge apaixonada e o pai parte em uma violenta busca para encontrá-la. A única certeza é que todos que tentaram se encontrar neste lugar se perderam pelo caminho. A produção ganhou o prêmio da Federação Internacional de Imprensa Cinematográfica (Fripresci) em Cannes, em 2014.

Serviço:

Programação do Cine Cultura | 16 a 22 de julho

Ingressos: R$ 8 Inteira / R$ 4 Meia / Acima de 60 anos não pagam

Local: Cine Cultura – Centro Cultural Marieta Telles, Praça Cívica, nº 2.

Informações: 3201 – 4670


Jauja

Sessões:  17h (todos os dias);

Direção: Lisandro Alonso

Drama | 110min | Argentina/Brasil | Classificação: 12 anos

Sinopse: Um homem e sua filha embarcam numa viagem que tem como destino um deserto localizado no fim do mundo. Esta é uma empreitada na qual muitos já se aventuraram, mas poucos conseguiram concluir com sucesso.

 

Romance Policial [ESTREIA]

Sessões:  19h (todos os dias);

Direção: Jorge Duran

Drama | 98min | Brasil | Classificação: 14 anos

Sinopse: O funcionário público – e escritor nas horas vagas – Antônio (Daniel de Oliveira) viaja até o Deserto do Atacama, no Chile, em busca de inspiração para um conto. Acaba encontrando um corpo e é impedido de voltar ao Brasil. Ao se envolver com Florencia (Daniela Ramirez), uma moradora local, ele desvenda o crime e escreve sua grande obra.

Longa argentino Jauja estreia nesta quinta no Cine Cultura

O Cine Cultura estreia nesta quinta-feira, 9/7, o longa-metragem Jauja, do diretor argentino Lisandro Alonso. A obra será exibida nas sessões das 19 horas (de segunda a domingo). A produção Até que a Sbórnia nos Separe, de Otto Guerra, volta a grade do cinema na sessão das 17 horas (de segunda a domingo). O ingresso custa R$8 (inteira) e R$4 (meia). Entrada gratuita acima de 60 anos.

Na próxima terça-feira, 14, o Cine Cultura interrompe a programação para dar lugar ao lançamento do curta-metragem Horizontes, de Gabriel Newton, às 20 horas. Na quarta-feira, dia 15, as sessões voltam ao normal.

jauja-3

O longa Jauja é uma coprodução filmado em dois idiomas. A trama propõe uma viagem ao passado e conta a história de um pai e uma filha que viajam da Dinamarca para um paraíso chamado Jauja. Ela foge apaixonada e o pai parte em uma violenta busca para encontrá-la. A única certeza é que todos que tentaram se encontrar neste lugar se perderam pelo caminho. A produção ganhou o prêmio da Federação Internacional de Imprensa Cinematográfica (Fripresci) em Cannes, em 2014.

Lisandro Alonso, conhecido no circuito dos festivais internacionais por filmes como Liverpool (2008) e La libertad (2001), já dirigiu seis longas-metragens e um curta-metragem desde 2001 e é vagamente associado com o movimento Cinema Novo argentino.

O filme de animação Até que a Sbórnia nos separe retrata o drama de um pequeno país que sempre viveu isolado do resto do mundo, cercado por um grande muro que não permite o contato com os vizinhos. Um dia, no entanto, um acidente leva à queda do muro, e logo os sbornianos começam a descobrir os costumes modernos. Dois músicos locais, Kraunus (Hique Gomez) e Pletskaya (Nico Nicolaiewsky), observam as reações de seus conterrâneos: enquanto alguns adotam rapidamente a cultura estrangeira, outros preferem reafirmar as tradições sbornianas e resistir ao imperialismo.

Lançamento:

horizontes-lancamento-curtaHorizontes é um curta-metragem de ficção dirigido por Gabriel Newton e produzido por Agnosia e Estratos Filmes. O enredo fala de Jonas, um homem que passa a maior parte de seu tempo dentro de um escritório, não vive. Sua namorada, Beatriz, é a responsável por ser seus olhos. É através do telefone que ela partilha sua vida com ele para, no final de cada ligação, descrever um horizonte, que Jonas desenha. É a única forma que ele tem para conhecer o mundo. É assim que Jonas vive, sente.

Serviço:

Programação do Cine Cultura | 09 a 15 de julho

Ingressos: R$ 8 Inteira / R$ 4 Meia / Acima de 60 anos não pagam

Local: Cine Cultura – Centro Cultural Marieta Telles, Praça Cívica, nº 2.

Informações: 3201 – 4670


Até que a Sbórnia nos Separe

Sessões:  17h (todos os dias);

Direção: Otto Guerra e Ennio Torresan Jr

Animação/Comédia | 85min | Brasil | Classificação: 10 anos

Sinopse: Sbornia é um pequeno país que sempre viveu isolado do resto do mundo, cercado por um grande muro que não permite o contato com os vizinhos. Um dia, no entanto, um acidente leva à queda do muro, e logo os sbornianos começam a descobrir os costumes modernos. Dois músicos locais, Kraunus (Hique Gomez) e Pletskaya (Nico Nicolaiewsky), observam as reações de seus conterrâneos: enquanto alguns adotam rapidamente a cultura estrangeira, outros preferem reafirmar as tradições sbornianas e resistir ao imperialismo.

Jauja [ESTREIA]

Sessões:  19h (todos os dias);

Direção: Lisandro Alonso

Drama | 110min | Argentina/Brasil | Classificação: 12 anos

Sinopse: Um homem e sua filha embarcam numa viagem que tem como destino um deserto localizado no fim do mundo. Esta é uma empreitada na qual muitos já se aventuraram, mas poucos conseguiram concluir com sucesso.

Cine Cultura recebe o Circuito de Cinema Chileno no Brasil

De 1 a 4 de julho (todos os dias às 19 horas) será exibido no Cine Cultura, em Goiânia um ciclo de filmes intitulado “Muestra de Cine Chileno Nuevo” (Mostra do Novo Cinema Chileno) a ser apresentado em cinco cidades (Goiânia, Brasília, Porto Alegre, São Paulo e São Sebastião) – organizado pelo Instituto Cervantes e pela Embaixada do Chile no Brasil – que pretende oferecer um registro do precoce trabalho cinematográfico de um conjunto de realizadores que têm idade média de 30 anos. A Mostra está sendo organizada em Goiânia pelo Cineclube Sinpro Goiás e Cineclube Imigração com apoio do Cine Cultura.

Na Mostra será possível apreciar documentários, como “El vas de los inútiles”, de Edison Cájas, que centra sua visão no movimento estudantil que sacudiu esse país em 2011 e cujas derivações se expressam até hoje nas ruas, mediante a visão de um adolescente imerso nas manifestações, e a de um ex-preso político da ditadura.

30 de junho

Serão também exibidos filmes de ficção, como “De Jueves a Domingo”, de Dominga Sotomayor, ou “Soy mucho mejor que voh”, de José Manuel “Ché” Sandoval que preferem uma aproximação menos direta e ligada à contingência da realidade social, ocupando-se de zonas mais próximas ao intimismo e à vida cotidiana de seus pares, os jovens que começam a adentrarem-se à vida adulta.

Outros longa-metragens, como “La visita” abordam o tema das minorias sexuais, a marginalização e a transexualidade, no contexto do mundo popular e da classe média chilena, com enfoques rupturistas que tendem a colocar em tensão os reflexos e reações tradicionais de uma sociedade frente aos desafios da pós-modernidade.

Juntamente com os longa-metragens, será exibido um curta-metragem em cada função. E no lançamento do ciclo em cada cidade, o curador da mostra, o também cineasta jovem Cristóbal Sobera, falará sobre os filmes em exibição e responderá às dúvidas e perguntas da audiência.

PROGRAMAÇÃO DO CICLO DE CINEMA CHILENO EM GOIÂNIA

Terça-feira – 30 de junho (19h)

El vals de los inútiles – “A valsa dos Inúteis” (2013). Director: Edison Cájas. 80 minutos.

 O relato de duas historias paralelas narra o movimento estudantil no Chile. Um adolescente imerso no clima político de seu colégio e um ex-preso da ditadura de Pinochet encontraram na mobilização social o sentido de sua própria historia.

Quarta-feira – 1 de julho (19h)

De jueves a domingo – “De quinta a domingo” (2012). Directora: Dominga Sotomayor. 94 minutos

 Tudo começa numa quinta quando duas crianças saem de ferias com seus pais e vão para o norte do Chile. Tudo termina num domingo. Lucia (10) e Manuel (7) viajam junto a seus pais Ana (35) e Fernando (38) por um final de semana longo. O casal decidiu separar-se, mais tinham planejado fazer esta viajem com seus filhos, assim que decidem fazê-la de qualquer jeito. Pouco a pouco esta viaje vai ser sua despedida final. Um longo percurso; A solidão da paisagem e a limitação do carro vão revelando a crise dos pais. Os meninos só querem chegar a uma praia, Fernando a um sitio que lhe deixou seu pai, e Ana a um lugar que no existe onde as coisas voltem a estar bem. A visão de Lucia, distante e fragmentada, desta última viagem familiar.

Quinta-feira – 2 de julho (19h)

 Soy mucho mejor que voh – “Sou muito melhor que você” (2013). Director: José Manuel “Ché” Sandoval. 83 minutos 

Uma comedia urbana, Cristobal(40), pai de família e empresário, vê como sua mulher ganha uma bolsa de estudo e se muda para a Espanha querendo levar os filhos e ele junto a ela. Humilhado por isso desaparece e perambula por Santiago a procura de sexo. Traz uma noite patética, e cheia de fracassos, na que, além disso, no poderá esquecer seu conflito, chegará o momento de decidir: sua família ou seu ego…

Sexta-feira, 03 de julho (19h)

Aquí estoy, aquí no –“Aquí estou, aquí não”- (2011). Directora: Elisa Eliash. 96 minutos

Traz ver morrer seu melhor amigo, o jornalista Ramiro Hidalgo (Juan Pablo Correa) é contratado para escrever a biografia não autorizada de Ana Patricia Ahumada Jones (María José Seibald), uma lenda do rock chileno. A investigação os leva a se conhecer intimamente, mas, será que Ramiro conta toda a verdade? é ela quem diz ser? Inspirada livremente em “Um corpo que cai” de Hitchcock.

Sábado, 04 de julho (19h)

1- Titanes (Edison Cájas). 2011. 23 minutos

2- La ducha (María José San Martín). 2010. 10 minutos

3- Asunción (Camila Luna). 2013. 20 minutos.

4- Brazaletes (Cristóbal Sobera y Néstor Pérez). 2010. 7 minutos. Animación

5- Hijo de Dios (Alvaro Rozas y Tomás Montalva). 2013. 8 minutos. Animación

6- Opuestos (Cristóbal Sobera) 2013, 15 min

 

Serviço:

Mostra do Novo Cinema Chileno em Goiânia – Cine Cultura

Ingressos: Entrada gratuita

Local: Cine Cultura – Centro Cultural Marieta Telles, Praça Cívica, nº 2.

Informações: 3201 – 4670

 Local: Cine Cultura – Centro Cultural MarietaTelles Machado – Pça Cívica nº 2 – Centro – Goiânia/GO

 

Cine Cultura – Sala Eduardo Benfica
Centro Cultural Marieta Telles Machado, Praça Cívica, nº 2, Goiânia – GO.Tel.: (62) 3201 – 4670

Cine Cultura sedia a Mostra Retrospectiva Carlos Adriano com a presença do diretor

O Cine Cultura, da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), sedia nesta quarta e quinta-feira, dias 10 e 11, a Mostra Retrospectiva Carlos Adriano, de curtas e média-metragens, com a presença do cineasta. As sessões terão início às 20h30.

banner_retro_adriano_1

A Mostra integra a programação do  VIII Seminário Nacional de Pesquisa em Arte e Cultura Visual – VIII SNPACV,  que é promovido pela Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal de Goiás (UFG), e será realizado também no cinema, nos dias 10 e 11.

O Seminário é aberto à participação de pesquisadores e estudantes de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual e áreas afins. O evento reúne pesquisas que refletem sobre questões relacionadas às três linhas de pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual: Imagem, Cultura e Produção de Sentido; Poéticas Visuais e Processos de Criação; Culturas da Imagem e Processos de Mediação.

Em sua oitava edição, o Seminário tem como temática Arquivos, memórias, afetos, e pretende salientar a sua importância nas produções de visualidades contemporâneas. Para isso, haverá mesas-redondas com artistas e pesquisadores para participar e discutir do campo amplo que esses arquivos, memórias e afetos vêm ocupar no discurso dessas visualidades.

Ambos os eventos têm entrada gratuita.

Manutenção

A coordenação do Cine Cultura informa que, nesta semana, o cinema estará passando por manutenção técnica nos equipamentos de projeção. Com isso, as exibições dos filmes PermanênciaAté que a Sbórnia nos separe e Senhor do Labirinto estão suspensas. O cinema abrirá exceção para a Mostra e o Seminário, e logo após continuam os reparos nas aparelhagens.

Confira aqui a programação da mostra


Serviço:

Mostra Retrospectiva Carlos Adriano (VIII SNPACV) | 10 e 11 de junho de 2015

Ingressos: Entrada franca

Local: Cine Cultura – Centro Cultural Marieta Telles, Praça Cívica, nº 2.

Informações: 3201 – 4670

Cine Cultura – Sala Eduardo Benfica
Centro Cultural Marieta Telles Machado, Praça Cívica, nº 2, Goiânia – GO.Tel.: (62) 3201 – 4670

 

Cine Cultura estreia longa brasileiro ‘Permanência’ nesta quinta

O Cine Cultura, da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) estreia nesta quinta-feira, 04 de junho, o longa-metragem Permanência, do diretor, com sessões às 18 horas (quinta, sexta, sábado e domingo) e 19 horas (segunda, terça e quarta). E para quem não assistiu, ainda dá tempo de conferir o drama de Arthur Bispo do Rosário no filme Senhor do Labirinto, dirigido por Geraldo Motta, e a animação brasileira Até que a Sbórnia nos Separe, dos diretores Otto Guerra e Ennio Torresan Jr, confira os horários no post abaixo.

O ingresso do Cine Cultura custa R$ 8 (inteira) e R$ 4 (meia). Entrada gratuita para pessoas acima de 60 anos.

Até que a Sbórnia nos Separe

O longa de animação Até que a Sbórnia nos separe conta a história de um pequeno país que sempre viveu isolado do resto do mundo, cercado por um grande muro que não permite o contato com os vizinhos. Um dia, no entanto, um acidente leva à queda do muro, e logo os sbornianos começam a descobrir os costumes modernos. Dois músicos locais, Kraunus (Hique Gomez) e Pletskaya (Nico Nicolaiewsky), observam as reações de seus conterrâneos: enquanto alguns adotam rapidamente a cultura estrangeira, outros preferem reafirmar as tradições sbornianas e resistir ao imperialismo.

‘Até que a Sbórnia nos Separe’ continua em cartaz no Cine Cultura com sessões às 16h na quinta-feira, sexta, sábado e domingo, e às 17h na segunda, terça e quarta-feira. O filme não é recomendado para menores de 12 anos.

Permanência [ESTREIA]

‘Permanência’ conta a história de Ivo (Irandhir Santos), um fotográfo pernambucano que viaja a São Paulo para fazer sua primeira exposição individual. Ele aceita o convite da ex-namorada Rita (Rita Carelli) para se hospedar na casa dela. Mas hoje, Rita já está casada com outro homem, e Ivo também deixou um amor em sua cidade natal. A proximidade entre eles desperta sentimentos antigos.

‘Permanência’ entra em cartaz com sessões às 18 horas na quinta-feira, sexta, sábado e domingo, e às 19 horas na segunda, terça e quarta-feira. O filme não é recomendado para menores de 14 anos.

Senhor do Labirinto

O drama Senhor do Labirinto revela a arte e a loucura do sergipano Arthur Bispo do Rosário (Flávio Bauraqui), artista plástico esquizofrênico que passou boa parte de sua vida internado na colônia Juliano Moreira, no Rio de Janeiro. Dentro de seu mundo místico e imaginário, onde acreditava ser Jesus, Bispo era restritivo quanto aos que poderiam se aproximar de seu “universo”.

Com a simpatia de funcionários da instituição, especialmente de Wanderley (Irandhir Santos), o artista tinha acesso a agulhas, tesouras, ferramentas e tudo o que precisasse para fazer seus mantos, bordados e assemblages. Suas criações são consideradas obras de arte e já representaram o Brasil em evento internacional realizado em Veneza, na Itália.
O ‘Senhor do Labirinto’ continua em cartaz no Cine Cultura passando ser exibido às sessões às 20h na quinta-feira, sexta, sábado e domingo; e às 21h na segunda, terça e quarta-feira. O filme não é recomendado para menores de 12 anos.

Serviço:

Programação do Cine Cultura | 04 a 10 de junho

Ingressos: R$ 8 Inteira / R$ 4 Meia / Acima de 60 anos não pagam

Local: Cine Cultura – Centro Cultural Marieta Telles, Praça Cívica, nº 2.

Informações: 3201 – 4670


Até que a Sbórnia nos Separe

Sessões:  16h (quinta, sexta, sábado e domingo); 17h (segunda, terça e quarta-feira)

Direção: Otto Guerra e Ennio Torresan Jr

Animação/Comédia | 85min | Brasil | Classificação: 10 anos

Sinopse: Sbornia é um pequeno país que sempre viveu isolado do resto do mundo, cercado por um grande muro que não permite o contato com os vizinhos. Um dia, no entanto, um acidente leva à queda do muro, e logo os sbornianos começam a descobrir os costumes modernos. Dois músicos locais, Kraunus (Hique Gomez) e Pletskaya (Nico Nicolaiewsky), observam as reações de seus conterrâneos: enquanto alguns adotam rapidamente a cultura estrangeira, outros preferem reafirmar as tradições sbornianas e resistir ao imperialismo.

Permanência [Estreia]

Sessões:  18h (quinta, sexta, sábado e domingo); 19h (segunda, terça e quarta-feira)

Direção: Leonardo Lacca

Drama | 91min | Brasil | Classificação: 14 anos

Sinopse:  Ivo (Irandhir Santos) é um fotográfo pernambucano que viaja a São Paulo para fazer sua primeira exposição individual. Ele aceita o convite da ex-namorada Rita (Rita Carelli) para se hospedar na casa dela. Mas hoje, Rita já está casada com outro homem, e Ivo também deixou um amor em sua cidade natal. A proximidade entre eles desperta sentimentos antigos.

O Senhor do Labirinto

Sessões:  20h (quinta, sexta, sábado e domingo); 21h (segunda, terça e quarta-feira)

Direção: Geraldo Motta

Drama | 82min | Brasil | Classificação: 12 anos

Sinopse:  O longa revela a arte de Arthur Bispo do Rosário (Flávio Bauraqui), sergipano esquizofrênico que passou boa parte de sua vida internado na colônia Juliano Moreira, no Rio de Janeiro. Suas criações, como mantos e bordados, são consideradas obras de arte e já representaram o Brasil em evento internacional realizado em Veneza, na Itália. Dentro de seu mundo místico e imaginário, onde acreditava ser Jesus, Bispo era restritivo quanto aos que poderiam adentrar em sua “terras”, como aconteceu com o guarda Wanderley (Irandhir Santos), um de seus convidados de sempre.

Cine Cultura – Sala Eduardo Benfica
Centro Cultural Marieta Telles Machado, Praça Cívica, nº 2, Goiânia – GO.Tel.: (62) 3201 – 4670
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 10.636 outros seguidores